quinta-feira, 24 de maio de 2018

Qual sua opinião?


Caros amigos, seguidores e leitores, como vocês leram em dois textos anteriores, depois de ver reprovado um projeto de lei para aumentar os gastos na Exposição em 72 mil reais, o Prefeito Honório apresentou um novo pedido para aumentar em 55 mil estes gastos. Duas diferenças devem nortear esta discussão: a primeira que antes os recursos seriam advindos do Orçamento da Câmara de devoluções que deveriam ser feitas e agora virá do Orçamento da Secretaria de Cultura; a segunda que antes a exposição seria com entradas pagas nos melhores shows e agora a promessa é que seja gratuita.

Outra coisa que deve ser considerada é que, sejam de onde forem as dotações canceladas, tudo sai do mesmo bolo, ou seja, dos recursos próprios do Município.

Com a entrada totalmente gratuita, devemos imaginar que a exposição sairia mais cara aos cofres públicos. Claro, se a Prefeitura vai bancar diretamente os shows, a exposição de gados e eqüinos, o concurso leiteiro e a estrutura (dois palcos com iluminação e som, barracas padronizadas, parque, segurança e divulgação), nada mais natural que este gasto ultrapasse os 262 mil reais que estão no Orçamento e por isso o pedido de mais 55 mil reais, correto?

Não sei se é tão correto assim. Solicitei uma conversa com o Diretor de Agricultura, afinal de contas o pedido de aumento era para bancar a exposição dos animais e o concurso leiteiro. Ano passado foram gastos 32 mil reais nestas áreas. Hoje eles pedem 55 mil reais, mas não me convenceram que é necessário todo este recurso.

O restante então seria para os shows, ou seja, o orçamento original de 262 mil reais. Aí começam os problemas. O Secretário de Cultura chegou a afirmar que um show já estaria contratado, Cézar Menotti e Fabiano, por 130 mil reais. Que a estrutura seria licitada com um teto de gastos de 50 mil reais. Mais dois shows de médio porte no valor de 60 mil reais, o que totalizaria 240 mil reais, sobrando 26 mil para contratação de shows regionais e outros gastos.

Aparentemente seria necessária a liberação destes 55 mil reais, porém, não ficamos satisfeitos com alguns pedidos que fizemos ao secretário e foram negados:

1)   Já que a exposição teria os portões abertos, pedimos para que um número limitado de ambulantes pudessem trabalhar no entorno do Parque de Exposições, o que foi negado alegando que isso teria influência negativa na terceirização da estrutura, já que o vencedor da licitação receberia da Prefeitura, além do valor vencedor no certame, autorização de negociar as barracas;

2)   Sugerimos a cobrança de um valor simbólico na entrada, talvez R$ 2,00 por dia, direcionado integralmente às entidades filantrópicas do Município, o que foi negado alegando que isso alteraria os procedimentos licitatórios e a logística de acesso ao parque;

3)   Solicitamos que fosse liberada a livre concorrência entre os barraqueiros, permitindo a venda de qualquer marca de cervejas e refrigerantes, o que foi negado mesmo depois do secretário ter assumido o compromisso que isso seria feito;

4)   Pedimos a liberação gratuita do parque por um dia para os estudantes do Município, também negado alegando que isso influenciaria na licitação da estrutura, já que o parque está embutido nela.

Após algumas sondagens, tive informações divergentes sobre a estrutura que é exigida para a realização da exposição. Segundo algumas pessoas, o custo do aluguel de dois palcos, som e iluminação nos moldes do que se tem feito nos últimos anos custaria algo em torno de 60 mil reais. Já outra pessoa me disse que consegue alugar isso por 40 mil reais. Portanto, não vejo justificativa para entregar ao empresário vencedor da licitação da estrutura a renda do aluguel das barracas, do parque infantil e da exclusividade das marcas de bebidas.

E vocês? O que pensam disso tudo? Mandem mensagens pelo meu e-mail aloysiobb@hotmail.com, pelo whatsapp 9.9990-1243 ou pelo Facebook na minha página Vereador Loro. Gostaria muito de ouví-los sobre este assunto.

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Prefeito insiste em gastar mais na Exposição.


Caros amigos, seguidores e leitores, como vocês leram no texto anterior, o Prefeito teve um projeto de aumento de R$ 72 mil em gastos na exposição rejeitado na última segunda-feira.

No dia seguinte, terça-feira, chegou à Câmara um novo projeto de lei, agora pra aumentar os gastos em R$ 55 mil. Isso mesmo, um dia após ter seu projeto rejeitado, o Prefeito mandou um novo projeto, agora querendo que a Câmara autorize o gasto de mais R$ 55 mil na exposição.

Na situação em que se encontra o país, o estado e nossa cidade, com os gestores reclamando de crise, qual motivo existe para se gastar mais R$ 55 mil além dos R$ 262 mil já autorizados no Orçamento 2018?

Estes dias mesmo, vimos um vídeo no Facebook de uma moradora da cidade reclamando de um parquinho infantil quase abandonado no Leopoldina. Tenho recebido reclamações diversas sobre problemas de falta de medicamentos, falta de aparelho de pressão no PSF da Reta, falta de otoscópio no PSF da parte alta, sujeira espalhada nas ruas, cota para xerox nas escolas municipais, entre outras mazelas. Porque então esta idéia fixa de gastar mais na exposição?

Publiquei o quadro abaixo estes dias e reproduzo-o novamente para as suas análises. Gestor bom é aquele que faz mais gastando menos e não contrário.

Se nosso município estivesse nadando em dinheiro e com uma gestão impecável, vá lá, poderíamos até tentar entender. Mas do jeito que está não dá.

terça-feira, 8 de maio de 2018

Aumento de gastos da Exposição reprovado.


Caros amigos, seguidores e leitores, a Câmara aprovou o relatório do Vereador Joel Milão e, com isso, rejeitou o aumento de gastos proposto pelo Executivo com a Exposição 2018 (vídeo).

Com isso a destinação dos 72 mil reais ficou indefinido, abrindo caminho para a minha proposta de aumento no reajuste do ticket alimentação dos servidores.

Como expliquei no texto anterior, uma revisão feita nos repasses calculados para a Câmara em 2018 resultou numa “sobra” orçamentária de 72 mil reais, que deveria ser deduzida dos repasses ao Legislativo e destinada a outras dotações do orçamento.

Com a rejeição da proposta do Prefeito, e tendo ainda o projeto de reajuste do ticket alimentação tramitando na Câmara, apresentarei uma emenda ao mesmo, destinando-lhes os 72 mil em discussão. Isso possibilitará que o Poder Executivo dê um aumento de cerca de mais R$ 15,00 ou R$ 18,00 no ticket, além dos atuais R$ 7,38 propostos pelo Prefeito. No caso de aprovação da emenda, ele poderá passar dos atuais R$ 80,00 para cerca de R$105,00.

Ainda não será a recomposição devida, porém, poderemos chegar bem próximo de repor as perdas acumuladas desde 2013, ano do último reajuste.

A luta continua.

quarta-feira, 25 de abril de 2018

72 mil, o que fazer com eles?


Caros amigos, seguidores e leitores, hoje quero discutir com vocês o que fazer com 72 mil que estão “sobrando” no Orçamento 2018.

Os cálculos de repasses da Câmara precisaram ser refeitos e isso acarretou uma “sobra” de 72 mil reais no nosso orçamento que deverá ser “devolvido” ao Poder Executivo.

Para “efetivar a devolução”, o Prefeito enviou um projeto de lei para a Câmara indicando onde ele desejava alocar dentro do Orçamento estes valores. Sem surpresa, ele quer destinar os 72 mil para a Exposição Agropecuária de 2018.

O Orçamento 2018 já autoriza o Prefeito a gastar 262 mil na Exposição, portanto, não vejo necessidade de aumentar mais 72 mil, elevando estes gastos para 334 mil reais. Já escrevi sobre estas despesas antes, mais especificamente no texto “Depois da tempestade...”, onde fiz uma análise dos gastos entre 2011 e 2015.

Na tabela abaixo, faço um comparativo dos gastos dos últimos cinco anos, ressaltando que os gastos com o rodeio, realizado em 2014 e 2015 não estão aí computados, pois considero que ele é um “evento dentro do evento”:


Vemos no quadro que em 2015 a Prefeitura gastou R$ 154.897,00 com a Exposição e, independente dos gostos musicais de cada um, tudo ocorreu exatamente como vem ocorrendo desde 2001, me referindo especificamente à estrutura do evento.

Pois bem, tendo esclarecido tudo isso, pergunto a vocês: porque deveríamos aumentar os gastos com a exposição em mais 72 mil além dos 262 mil já autorizados? Não seria melhor destinar estes recursos para outras despesas?

Creio que estes 72 mil deveriam ser destinados ao ticket alimentação dos servidores municipais, afinal, desde o ano de 2012 ele não é corrigido. Este ano, depois de enviar uma primeira proposta ridícula de R$ 2,36 de aumento, o Prefeito Honório decidiu retirá-la e refazê-la, enviando uma nova proposta um pouco menos ridícula de R$ 7,38 de aumento.

Considerando que o Prefeito já saiba de onde vai tirar recursos para conceder este reajuste proposto por ele, a Câmara pode e deveria destinar os 72 mil ao ticket, o que possibilitaria um aumento de mais R$ 15,00, além dos R$ 7,38 propostos pelo Prefeito.

Desta forma, chegaríamos muito perto de repor as perdas acumuladas nos últimos cinco anos, cujo valor corrigido seria de R$ 107,00. Para alcançar este valor faltariam R$ 4,00 e, caso fosse desejo do Prefeito, bastaria exonerar dois dos 89 ocupantes de cargo de confiança neste desgoverno para que os servidores tivessem seu direito garantido.

E antes que venham com blá, blá, blá.... que eu não posso apresentar emenda para aumentar o ticket, que a lei não permitiria isso e outras coisas mais, recomendo a leitura dos textos “Vetado o reajuste do ticket alimentação” e Não é que "desvetaram" minha Emenda?”, onde poderão ver que em 2011 apresentei e foi aprovada uma emenda aumentando o valor do ticket que, inicialmente o Prefeito vetou, depois voltou atrás e resolveu “desvetar”, tendo sido o aumento concedido. Detalhe: o mesmo Prefeito que está aí hoje.

Portanto, aguardemos os desdobramentos e esperemos que os vereadores desta Casa Legislativa se posicionem ao lado dos servidores municipais.

De mais a mais, este pretenso aumento de recursos para exposição tem o intuito de facilitar o pagamento das dívidas de campanha, portanto, na minha visão, os vereadores que aprovarem este projeto como está, estarão assinando embaixo do desvio de recursos para pagamento de dívidas de campanha.

terça-feira, 10 de abril de 2018

Lula preso. Justiça?


Caros amigos, seguidores e leitores, hoje vou abordar um tema que vem causando satisfação e revolta em todo o mundo. Aliás, no mundo, pelo menos oficialmente, só revolta. Já no Brasil um misto destas duas coisas. A prisão do ex-presidente Lula.

Primeiro quero deixar claro pra todo mundo que não entrei, e pretendo não entrar, em discussões sobre o assunto no Facebook. É muito difícil fazer uma discussão sóbria e sem paixões por este meio, não temos como regular ou impedir a participação de apaixonados ou odiadores nesta mídia social.

Porém, quero deixar também claro pra todo mundo o que penso a respeito. Tenho dito isso em diversas conversas particulares ou encontros com amigos. Não acho que o Presidente Lula seja santo, não mesmo. Mas também não creio que ele seja culpado do que alegam.

Depois de ler a condenação e no que se baseiam as provas contra ele, pra mim não ficou clara a culpa. Portanto, me permito ter convicções, assim como o juiz que o condenou também tem.

O resto é besteira discutir. O mundo inteiro sabe a verdade, só aqui, que uma turba movida a ódio pela figura Lula e pelo que ele representa que insiste em ver culpa de forma clara e límpida.

Neste caso, especificamente, acusam o presidente de dois crimes. Corrupção passiva, por ter recebido como vantagem de contratos assinados entre a OAS e a Petrobras um apartamento triplex no Guarujá. E lavagem de dinheiro. Mas que dinheiro?

Ora, na própria sentença o Juiz Sérgio Moro reconhece que não viu ligação ente o suposto apartamento que seria recebido e contratos com a Petrobrás. Só isso deveria bastar para desqualificar a ação. Não bastasse isso, temos ainda a penhora do apartamento por dívidas da OAS. Uai? Se o apartamento é do Lula, como ele pode ser penhorado por dívidas de terceiros?

A outra acusação é mais esdrúxula ainda. Lavagem de dinheiro. Que dinheiro? Qual dinheiro foi lavado se o Lula sequer o recebeu o apartamento? Onde está este dinheiro? Na conta de quem? Acharam algum apartamento cheio de grana? Algum deputado ou primo recebendo malas de dinheiro?

Acho que não preciso dizer mais nada. Enquanto não me convencerem do contrário, acredito na inocência do eterno Presidente Lula. Pra mim não bastam convicções, tem que ter provas, o que até agora não mostraram.

Enquanto isso, vou ficando cada vez mais convencido de que não passa de um acordo nacional, com supremo, com tudo, como disseram Romero Jucá e Sérgio Machado em conversa gravada.

Mas também ainda quero saber qual foi a parte desta conversa entre eles que as pessoas não conseguiram entender.

#ForçaLula

sexta-feira, 23 de março de 2018

VERGONHA! Não existe outro termo para definir esta atitude.

Caros amigos, seguidores e leitores, hoje vou abordar o tema ticket alimentação dos servidores municipais.

Há cerca de três semanas, a Câmara votou e aprovou o aumento dos subsídios do Prefeito, do Vice-prefeito (por onde anda?) e dos secretários municipais. Percentual de 2,95% medido de janeiro a dezembro de 2017, primeiro ano do Governo.

Na oportunidade votei contra a lei que concedia estes aumentos. Não porque fosse ilegal, pois não é, mas sim para que antes disso fosse feita a discussão sobre o ticket alimentação dos servidores, que não são reajustados desde 2013, primeiro ano do Governo Magela, quando subiram de R$ 40,00 para R$ 80,00.

Fui claríssimo quando disse que minha posição era política, pois não achava justo que estivéssemos votando o reajuste dos que ganham mais, enquanto os que ganham menos não tinham sequer tido o reajuste do ticket em 2017, primeiro ano do atual governo.

As perdas acumuladas do ticket no período 2013/2018 somam cerca de 28% e, se o governo alega não ter dinheiro para aumentá-lo, não posso concordar em aumentar o subsídio do Prefeito e muito menos do Vice-prefeito.

Na votação do aumento o Líder do Governo alegou que o aumento do ticket estava sendo discutido, que o Prefeito estava atento, que blá, blá, blá.... Muita conversa fiada, mas os vereadores se iludiram com aquilo e aprovaram a lei, acreditando que o Prefeito seria justo com os servidores. Resultado? A Lei que propõe o aumento do ticket chegou à Câmara. Sabe quanto de aumento o Prefeito propôs? DOIS REAIS E TRINTA E SEIS CENTAVOS. Isso mesmo, míseros R$ 2,36 depois de 5 anos sem reajuste.

Só o aumento do Prefeito, cerca de 320,00 daria pra pagar esse ridículo aumento do ticket a 135 servidores. Este Governo é uma piada pronta, fala sério.

Passada mais uma semana, para escancarar de vez a pouca importância que este governo dá ao servidor, o Prefeito mandou para a Câmara um projeto de lei para suplementar o Orçamento e, pasmem os senhores, propõe o aumento dos gastos com a Exposição Agropecuária deste ano. Não bastassem os já absurdos 262 mil no Orçamento para o evento, ele pretende aumentar isso em mais 75 mil, ou seja, quer gastar 337 mil na exposição.

Este Governo está sambando na cara do servidor público municipal, só pode. Alega não ter dinheiro para aumentar o ticket, mas quer aumentar em 75 mil a exposição? Venho falando há muito tempo com os servidores, se eles não se organizarem as administrações vão continuar os tratando desta forma que está aí. Total descaso.

Usei a Tribuna da Câmara na última segunda-feira (assista aqui), fiz vídeos protestando e deixei uma proposta ao Executivo, para que retirasse o projeto de lei que pretende aumentar os gastos na exposição e realocasse estes recursos para o pagamento do ticket, além de exonerar 5 dos 89 ocupantes de cargos de confiança, destinando igualmente os recursos para o ticket. Isso possibilitaria o aumento do mesmo para R$ 105,00, recompondo todas as perdas dos últimos 5 anos.

Ontem um passarinho azul me contou que a administração, depois de todo alarde causado com a divulgação da proposta indecente, estaria pensando em pedir a retirada do projeto de lei para refazê-lo, revendo o índice de 2,95% de reajuste proposto.

Aguardemos.

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Mais um escândalo.


Caros amigos, seguidores e leitores, hoje escolhi esta mídia para falar de mais um escândalo produzido pelo atual Governo, que se intitulou de “futuro de certezas”, mas vem produzindo uma gama enorme de ilegalidades, agravando ainda mais a visão já desgastada da política e dos políticos.

Trata-se da farra com o dinheiro público perpetrada por um dos diretores da Prefeitura Municipal, que se utilizou de um veículo do Município para passar alguns dias na praia. Isso mesmo que você está lendo, um servidor se apropriou de um veículo da Prefeitura como se seu fosse para levar a família para passear na praia.

Não bastasse este absurdo em si, o veículo ainda é da área de saúde, utilizado para atender a necessidades básicas e urgentes de pessoas adoentadas.

Desculpem o alongar deste texto, mas é necessário que as pessoas tomem conhecimento do que exatamente aconteceu para que depois possam formar seu juízo de valor, diferente do que vem ocorrendo nas redes sociais, fazendo parecer para alguns que o simples fato do cidadão ter utilizado a Tribuna da Câmara para se desculpar basta para vaticinar que ele seria uma pessoa do bem.

Vou narrar como os fatos se deram mostrando imagens para esclarecê-los.

Inicialmente é preciso dizer que a “confissão” feita no plenário só aconteceu porque esta pessoa foi flagrada no cometimento de um ato criminoso (peculato), caso contrário dificilmente o teria feito. Como posso chegar a esta conclusão? Simples. Basta ver a tentativa de criar uma história de que ele estaria na praia com a família e teria se deslocado até lá de ônibus.

Primeiro fez esta postagem abaixo no facebook (sábado 03/02), insinuando que estaria na rodoviária de Cabo Frio comprando passagem para voltar a Bicas.
Clique nas imagens para ampliá-las
Não teve sequer o cuidado de ir à rodoviária, já que estava em Cabo Frio e queria fazer parecer que lá estaria de ônibus, e fazer uma selfie, como gosta tanto de fazer, para dar mais credibilidade à sua mentira. Não! Simplesmente entrou no Google e digitou “rodoviária Cabo Frio” e postou uma das primeiras fotos que achou. Veja abaixo a foto e faça o teste você mesmo.

Ainda disse numa outra postagem que a passagem estaria comprada, soltando uma sonora gargalhada de deboche (foto abaixo).

Não bastasse isso, no domingo (04/02) fez questão de colocar em letras garrafais também no facebook que precisaria de um táxi com urgência, revelando depois nas conversas que se seguiram que chegaria de ônibus em Juiz de Fora por volta de meia noite e vinte, ainda na tentativa de enganar os pobres cidadãos biquenses pagadores de seus impostos (fotos abaixo).




Voltando um pouco no tempo, ainda no sábado, um dos vereadores recebeu uma denúncia de que este diretor estaria num veículo da Prefeitura passeando com a família na praia. Ele informou a outros, inclusive a mim, e dali em diante começamos a monitorar tudo isso que está colocado acima.

Com a denúncia na cabeça e as postagens muito estranhas, parecendo querer acobertar o que realmente acontecia, decidimos aguardar a possível chegada do diretor. Às 2:30 horas da madrugada de segunda-feira, eis que um veículo da Prefeitura, adesivado com a identificação da Secretaria de Saúde chega a Bicas pela entrada da Resend’s. Passa direto pela porta da casa deste diretor e se dirige à Secretaria de Obras. Lá chegando se depara com os veículos de dois vereadores que o aguardavam e dá meia volta, retornando à parte alta da cidade. Depois estaciona próximo à loja da Iva, Materiais de Construção, e dispensa as bagagens da viagem na calçada. Provavelmente percebendo que estava sendo seguido e sem muitas opções, retorna à Secretaria de Obras, solicita a abertura do portão e guarda o veículo às pressas, saindo sem esquecer-se de alertar ao vigia que não permitisse a entrada de ninguém sem ordem do Secretário de Obras.

 Neste momento sua esposa, aparentemente desequilibrada, proferiu ofensas contra mim e o Vereador Joel Milão, inclusive fazendo ameaças. Nós, calmamente, aguardamos que eles se retirassem e acionamos a Polícia Militar, lavrando posteriormente a ocorrência.

No dia seguinte, sem restar-lhe nenhuma outra alternativa, até porque seria muito fácil provar que o veículo estivera em Cabo Frio através das filmagens das praças de pedágio e também que ele e sua família não teriam embarcado no ônibus no qual ele alegava ter vindo, bastando pra isso solicitar a listagem dos passageiros, decidiu pedir exoneração de seu cargo.

Depois disso decidiu usar a Tribuna da Câmara para se desculpar, atitude esta que foi elogiada por vários vereadores na reunião, inclusive eu mesmo. Porém, depois de ter usado de todas as formas possíveis para encobrir ou disfarçar o mal feito, dizer que não sabia que não podia se utilizar de um veículo público para proveito próprio é, no mínimo, “gozar” da nossa cara.

Pior ainda é a falta de atitude da administração, que esbarrando com o cometimento de um crime por um servidor, não faz absolutamente nada, permitindo inclusive que este mesmo diretor retire o veículo pela manhã para abastecê-lo, na tentativa de “reforçar” sua honestidade alegando que retirara o veículo com o tanque cheio e devolvera com o tanque cheio (foto abaixo). Ora, se era pra devolver com o tanque cheio, o que não afasta o cometimento do ilícito, porque não o fez no Posto Jukear, que fica aberto 24 horas e pelo qual ele passou na porta ao chegar do passeio?

Outro detalhe escabroso é ele dizer que ninguém mais tinha conhecimento do fato. Ou seja, ele retirou um veículo da saúde sem a autorização de NINGUÉM e NINGUÉM deu falta deste veículo por cerca de quatro dias. Podemos tirar duas conclusões desta declaração: 1) ele está mentindo, ou 2) a zona administrativa está instalada nesta gestão. Tirem suas conclusões.