quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Que venha o 2º turno.

Infelizmente não foi possível a vitória do Deputado Reginaldo Lopes ainda no 1º turno nas eleições para a Presidência Estadual do PT. Mas não desanimemos com isso, muito pelo contrário, temos que ficar extremamente satisfeitos com o resultado do 1º turno.
Depois de muitos anos a Articulação, grupo que comandou o PT e do qual o Reginaldo fazia parte, perde a eleição em 1º turno e por muito pouco não é derrotada ainda nele. Isso significa dizer que a correlação de forças dentro do PT mineiro está mudando. A Articulação deixou de ser a maioral e por consequência a democracia interna passou a ser "mais democrática".
Fico feliz de ver o Reginaldo praticamente dar adeus à Articulação, pelo menos em Minas, em nível nacional ele ainda está ligado ao grupo, mas aqui a convivência ficou difícil. Falo isso sem nenhum tipo de raiva ou em defesa desta ou daquela tendência, falo isso de coração e por enxergar que ainda há vida fora da Articulação. Jogaram todo o peso da máquina em cima do Reginaldo e de seus apoiadores e mesmo assim ele saiu vitorioso no 1º turno. Fico acima de tudo orgulhoso por ter feito parte disso. Tenho certeza que isso será muito importante pra história do PT de Minas.
O resultado do 2º turno é incerto. Continuo focado em ajudar o Reginaldo a se reeleger. Sabemos que vai ser uma tarefa muito difícil, mas não é impossível. O grupo da Articulação vai jogar mais pesado ainda neste 2º turno, não vão admitir a derrota em hipótese alguma, afinal de contas estão no poder há muitos anos e pretendem lá permanecer como se o PT fosse de sua inteira propriedade.
A todos os filiados do PT Bicas que me acompanham aqui neste espaço, deixo o pedido para que compareçam à urna no dia 06 de dezembro na Câmara Municipal. Somente se todos nós nos unirmos em torno da candidatura do Reginaldo será possível derrotar a Articulação em Minas. As candidaturas de Padre João e Gilmar Machado, que são do mesmo grupo do Gléber Naime, foi somente por disputa de poder dentro do Diretório Estadual. Todos eles agora estarão juntos e prontos para trabalhar no intuito de manter o poder e nós no intuito de derrotá-los, para que o PT Minas se liberte definitivamente destas amarras impostas pela Articulação, que dentre outros absurdos nos fez deixar de lançar candidato próprio ao Senado nas últimas eleições para apoiar Newton Cardoso, vocês se lembram? Não que eu tenha objeção a alianças, mas o PT tinha nomes melhores e uma chance muito boa de eleger um Senador nas última eleições. E pior que isso, o grupo da Articulação desrespeitou uma decisão do Diretório Estadual para que lançássemos candidatura própria numa reunião a portas fechadas e isso nós não podemos mais admitir.
Quero externar aqui a todos que me acompanham e aos meus seguidores em particular, a imensa admiração que sinto pelo Deputado Federal Reginaldo Lopes e pelo homem Reginaldo Lopes. Pouquíssimas pessoas tiveram ou teriam a coragem de romper com os donos do PT-Minas, como o pessoal da Articulação pensa que é, e o Reginaldo foi, ou é, uma destas pessoas.
De minha parte, como nunca fui integrante de nenhuma tendência interna do PT, fica a felicidade enorme de perceber que finalmente há luz no fim do túnel.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Parabéns companheiros.

Mais uma vez o Partido dos Trabalhadores de Bicas deu demonstração de democracia e participação. Os filiados votaram neste domingo para as direções nacional, estadual e municipal com a alegria e o compromisso de sempre.

Ainda não temos o resultado oficial das eleições para a direção nacional e estadual, mas para a direção municipal o resultado foi conhecido por volta das 18 horas de domingo. A candidata única à presidência, a professora Léa Alves de Castro, alcançou 44 dos 47 votos válidos, ou seja, 93,6% dos votos. Pela primeira vez em sua história o PT Bicas elege uma mulher para a presidência da sigla.

Quero parabenizar todos os membros da chapa Reconstrução, em especial os que mais se empenharam para o sucesso do PED (Processo de Eleições Diretas), Altair, Renan, Almir, Maurílio e a futura presidente Léa.

Pra quem não conhece, o PED dá a oportunidade para que os filiados do PT votem nos três níveis da direção partidária diretamente, ou seja, neste último domingo votamos para presidente municipal, estadual e nacional do PT. As apurações estão em ritmo acelerado e por enquanto temos o companheiro Luis Eduardo Dutra, ex-presidente da Petrobras, liderando a disputa para Presidente Nacional com 55% dos votos e o Deputado Federal Reginaldo Lopes liderando a disputa para Presidente Estadual com 49,75% dos votos.

Nós em Bicas apoiamos a reeleição de Reginaldo e estamos na torcida para que ele consiga vencer a disputa ainda no primeiro turno. Por aqui Reginaldo teve 45 votos dos 47 válidos, ou seja, 95,75% dos votos.

Parabéns Léa pela eleição e demais companheiros por mais este exemplo de democracia dado pelo PT.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Revisão da Lei Orgânica termina...

A Lei Orgânica de Bicas, promulgada pela primeira vez em 1990 e revisada em 1993, passou por uma minuciosa revisão neste ano de 2009. Em apenas sete meses, realizamos o que muitas câmaras e vereadores tentaram e não conseguiram por diversos anos.

Ressalto aqui a dedicação dos membros da Comissão de Revisão, Moisés, presidente, Rafael, Fernando e eu mesmo. Foram horas e horas de muitos e intensos debates. Quase todas as quartas-feiras (dia do futebol na Globo) debruçamo-nos em artigos, parágrafos, incisos e alíneas que pareciam que nunca iam terminar.

Não, posso deixar de enaltecer também o especular trabalho realizado pelo assessor jurídico desta casa, o Dr. Rômulo Rocha. Semana após semana, ele trazia os trabalhos já estudados para que pudéssemos discutir a lei levando em consideração a realidade do município de Bicas.

Parabenizo também as participações dos demais vereadores da casa que, sempre que possível, se fizeram presentes nas discussões, apresentando sugestões e discutindo situações.

Até o final deste ano entregaremos à nossa sociedade uma lei nova e moderna. Mostrando que não estamos aqui brincando de ser vereadores. Entre os debates acalorados e as divergências encontramos tempo também de trabalhar, e trabalhar muito.

Em breve, mais provavelmente segunda-feira, a lei estará disponível no site da Câmara para que todos analisem e procurem os vereadores para sugerir alterações. As emendas à nova Lei Orgânica poderão ser apresentadas até a próxima sexta-feira, dia 27 de novembro.

A se lamentar apenas a pouquíssima participação popular através das linhas de comunicação abertas para sugestões à Lei Orgânica, tal como o e-mail leiorganica@gmail.com.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Em tempo...

Estávamos reunidos na Câmara a cerca de vinte minutos e passou um carro volante fazendo propaganda no último volume, pertinho de lá. A voz da propaganda era do Carlos da Casson, o carro não deu prá identificar e a propaganda parece que era de um evento na quadra do Lilinho Popó.

E a baderna continua...

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Nada como um dia atrás do outro...

Antes de mais nada, quero deixar aqui bem claro que não me refiro aos presidentes das comissões da casa, afinal são formados em direito e às vezes é realmente muito difícil separar suas concepções profissionais de suas atitudes políticas.

Mas fiquei surpreso com a atitude dos vereadores Moisés, Patinho e Robson. Desde as primeiras discussões onde questionei pareceres das comissões e as posturas dos vereadores em plenário, ouvi pérolas do tipo: "...é incoerência emitir parecer contrário e votar contra ele no plenário...", "...sou pela legalidade, se não pode, não pode...", "...como vou discutir com os assessores jurídicos da Casa...", etc, etc, etc.

Pois bem, não é que ontem (09/11) os senhores vereadores deram mais uma demonstração de coerência em suas posições e convicções. Depois de emitirem parecer favorável nas comissões (Parecer Conjunto nº. 84/2009), assinado por todos os membros, e não terem apresentado emendas ao projeto, votamos e aprovamos por unanimidade o parecer no plenário da Casa. Depois o projeto foi colocado em 1ª. votação e igualmente foi aprovado por unanimidade. E ontem, quando seria colocado em 2ª. e última votação, eis que de repente levantou-se uma voz contrária ao projeto, a do Presidente da Comissão de Saúde, Educação e Assistência Social, Vereador Magela (PTB), questionando um parágrafo do projeto que no meu entendimento não justificaria sua retirada de pauta para modificação. Mas isso é o de menos, pior é o que vem depois. Vereadores seguindo o mesmo direcionamento de voto do Vereador Magela, não por concordarem com seus argumentos mas por: "...quem sou eu para discordar do Vereador Magela, um dos mais brilhantes advogados de Bicas...". Por Deus meu amigo, não vou citar o nome porque senão surge uma outra tsunami na Câmara, pense por você mesmo, ou então largue o mandato e vá cuidar de seus afazeres profissionais. A população elegeu você para representá-la e não contratou advogados para defendê-la.

É triste. Mas o que é mais triste, é ver de perto que pessoas instruídas, que podiam fazer parte da Câmara de Vereadores, se afastam da política por causa da má fama que ela carrega. Pior ainda é perceber que a culpa de tudo o que acontece na política é nossa mesmo, por permitirmos que pessoas que são incapazes de pensar por si próprias, galguem postos importantes no cenário político brasileiro. É triste.

Um outro diz o seguinte: "...se o Rafael e o Magela estão falando eles devem estar certos...", e este é um dos maiores detentores de mandato de nosso município. Fazer o quê? Tem uma frase que eu gosto muito que diz o seguinte: "Todo povo tem o Governo que merece", e eu incremento "Todo povo tem o governo e os governantes que ele merece ter".

Mas a luta continua, não é companheiros.

Alô meu amigo Milton, meu seguidor mais importante, um abraço prá você.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

E a baderna continua...

Desde que decidi retirar o projeto de lei que pretendia acabar com a propaganda volante em Bicas, permaneci calado, esperando uma providência ou do Executivo, que tem uma lei inexequível para fazer cumprir, ou do Legislativo, já que a maioria esmagadora dos vereadores se posicionaram contrários ao projeto.

O que percebi agora pela manhã é que os 45% da população que se manifestaram favoráveis ao projeto na pesquisa encomendada pela Câmara vão penar ainda por muito tempo. Nada mais nada menos que às 7:05 horas o meu amigo Willian da Alternativa FM, e digo amigo porque é assim que o considero não é na intenção de ser irônico como alguns fazem, estava fazendo propaganda volante. Isso mesmo às sete horas e cinco minutos desta manhã. Ressalto que quando ele se deparou comigo. e eu mostrei para ele o meu relógio e não adiantou de nada, eu estava conversando com o Almir Lopes próximo à Padaria Nossa Sra. das Graças, ou seja, se considerarmos que a velocidade em que os carros de som circulam é muito baixa, provavelmente ele começou a rodar a propaganda antes das 7 horas. É, daqui a pouco vai ter gente anunciando propaganda às cinco da manhã.

Quer dizer, o nosso problema maior é a falta de bom senso. Quando estivemos na Audiência Pública que a Câmara realizou para discutir o assunto o Sr. Aloísio Barros, também da Alternativa FM, disse que o que deveria prevalecer era o bom senso e que ele era totalmente contrário à proibição. Lógica e legitimamente ele é contrário à proibição, primeiro porque ele explora o serviço e segundo porque ele tem sim o direito de defender os seus interesses. O que não pode é ser amigo e sócio (não tenho certeza!) do Willian e não ensiná-lo ou orientá-lo a respeitar as leis em vigor independente de fiscalização, mesmo uma lei tão ruim quanto esta. A lógica de uma pessoa de bom senso deve ser: "Respeitarei a lei acima de tudo, mesmo que outros a desrespeitem". Digo isso porque virou senso comum entre os exploradores do serviço que já que ninguém fiscaliza e respeita a lei também não a cumpro.

Reafirmo que esperarei com paciência mais alguns meses, mais precisamente até o final deste ano, se ninguém resolver tomar uma atitude podem ter certeza que voltarei à carga no próximo ano defendendo odireito das pessoas que não querem ser obrigadas a tapar os ouvidos (como sugeriu nosso amigo Carlos da Casson) quando passa um carro de som com propaganda volante.

Em tempo: nem acabei de escrever este artigo e passou aqui na porta da minha casa, exatamente às 8:55 horas, propaganda volante com a voz do Carlos Alberto, ou seja, aqui em casa, e eu duvido que ele começou a rodar aqui, às oito horas e cinquenta e cinco minutos da manhã, cinco minutos antes do horário determinado por lei e agora às 08:56 horas um carro com a voz do Aloísio anunciando um falecimento, quatro minutos antes do permitido.

A BADERNA CONTINUA E O BOM SENSO PASSA LONGE DOS EXPLORADORES DO SERVIÇO.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Isenção de IPTU em discussão...

Atenção senhores, a Câmara Municipal de Bicas, através dos membros da Comissão de Revisão da Lei Orgânica Municipal, discutirá em breve a concessão ou não da isenção de IPTU aos servidores públicos municipais ou qualquer outra categoria de cidadãos da nossa cidade. Como nossa enquete se encerrou há pouco mostrando um equilíbrio entre as pessoas que são favoráveis ao benefício para os servidores e as que são contrárias, venho hoje esclarecer meu modo de ver esta questão.
Partindo do pressuposto de que alguns colegas vereadores já se aproveitaram para denegrir minha imagem junto aos servidores, digo e confirmo que sou totalmente contrário ao benefício. Não ao servidor, como é dado hoje, mas para todos os cidadãos. Acho que todos sem distinção deveriam pagar o IPTU, afinal de contas este é um dos poucos recursos próprios do município e que pode atender a todos sem restrições. Há se manter o referido benefício, creio que não podemos instituí-lo somente aos servidores públicos municipais e sim a todos os cidadãos de Bicas. Como assim? Criando parâmetros para a isenção idenpendentemente de ser o beneficiário funcionário público, por exemplo, isentando todas as famílias com renda mensal inferior a dois salários mínimos, ou isentando todos os imóveis com área total construída inferior a 30 metros quadrados, ou as duas coisas. Este é o meu pensamento e não, como alguns andam insinuando, contra o servidor público. Acho que todas as pessoas devem ser tratadas igualmente e que não devemos ficar criando distinções de funções entre as pessoas, já bastam as discriminações econômicas, raciais, religiosas e sexuais a que todos nós estamos expostos.
Peço portanto que todos enviem e-mail para a Câmara de Bicas manifestando sua posição sobre o assunto, faça isso agora, depois pode ser tarde demais: cmbicas@powerline.com.br
Os membros da comissão são, além de mim, os vereadores Moisés, Fernando e Rafael. Vocês podem também enviar mensagens aos e-mail's particulares deles: vereadormoises@camarabicas.mg.gov.br, vereadorfernandojoca@camarabicas.mg.gov.br e vereadorrafaelaquino@camarabicas.mg.gov.br
Ressalto aqui que sei que a maioria das pessoas que opinou na enquete a favor do benefício foi de servidores. Acho que é uma postura legítima defender seu próprio interesse, não vejo nada demais, o problema é que alguns servidores andam virando a cara prá mim por eu defender o interesse das pessoas que não são servidores. Vamos debater e discutir como adultos, vamos parar de agir como crianças. Os servidores têm de ter maturidade para entender que não sou contra seus privilégios, ou como queiram chamar, sou a favor de que este benefício atenda à população como um todo e não uma pequena gama de privilegiados.
Mais uma vez digo que temos que pensar no futuro e não no agora. Quando analisamos a nova lei orgânica temos que ter como norte Bicas daqui a 40 anos e não a próxima eleição municipal. É latente em alguns vereadores o medo de causar insatisfação num certo grupo de pessoas. Eu não me preocupo muito com isso não, me preocupo em como será Bicas quando minha filha ou meus sobrinhos tiverem 40 anos e não forem parte da gama privilegiada pelas leis que nós criamos ou reformamos hoje. Acho que se todos pagarem impostos, podemos escaloná-los de forma que não pese para ninguém. O que acontece hoje é o seguinte, parte da população sonega impostos e a parte que paga é sacrificada com o aumento dos mesmos para equilibrar as contas públicas. Isso é um escárnio, ou seja, eu que pago sou penalizado enquanto ninguém vai atrás dos que sonegam. Essa é a lógica que impera hoje, é mais fácil sangrar o bom pagador do que correr atrás do sonegador. Não posso concordar, acho isso extremamente injusto e é por isso que fui eleito, por considerar que temos que procurar ser justos com as pessoas e em nossas atitudes.
Quero pedir desculpas em quem votou em mim e não concorda com o que digo, mas nunca mudei meu ponto de vista em relação a este ou qualquer outro assunto. Posso claro, mediante bons argumentos, rever meu posicionamento, o que até este momento que eu escrevo não aconteceu.