segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Fim de mandato

O ano já era, o mandato à frente da Câmara passou como um raio. Muito pouco foi possível fazer de tudo que eu tinha em mente. Melhoramos um pouco em termos de estrutura e de recursos humanos, porém, estamos ainda muito longe do que considero ideal para o trabalho da Câmara Municipal.

Fizemos um novo plano de cargos, separamos as funções, corrigimos salários e contratamos servidores, tudo para melhorar o trâmite de projetos, darmos agilidade ao processo legislativo e administrar com mais tranqüilidade e qualidade. Infelizmente alguns atores não decoraram bem os seus papéis e outros insistem em avançar sobre a competência dos primeiros. Nada que uma boa conversa e um pouco mais de dedicação não resolva o problema.

O plano de cargos, no que se refere às funções determinadas a cada um dos servidores, será rediscutido ainda neste final de ano. Se for necessária alguma adequação para melhorar o desempenho administrativo, ela será feita sem maiores traumas. Já os servidores terão seu desempenho analisado e, caso necessário, serão transferidos de função ou substituídos, de acordo com entendimento da nova Presidente, Vereadora Beth.

Algo que deve dificultar o avanço administrativo da Câmara é a possível mudança para um prédio próprio. Acordo feito entre a Câmara passada, o Prefeito Honório e a Juíza da Comarca, acertou que o prédio da Secretaria de Saúde seria entregue à Câmara. Esta discussão deve ser fechada este ano e, caso a mudança seja confirmada, todos os esforços serão voltados para a adequação do espaço físico para concretizar a mudança.

Com relação aos códigos municipais, a Lei Orgânica já foi revisada e entregue, estamos agora estudando o novo Regimento Interno. Depois temos que atacar o Código de Posturas Municipal, outra lei obsoleta e carente de revisão. Temos ainda o Código de Obras, o Código da Administração e a Lei de Uso e Ocupação do Solo, todos necessitando ser revisados.

Temos muito trabalho ainda pela frente e no meio disso tudo as discussões políticas sobre o candidato à sucessão ao Prefeito Honório. Olhando o lado partidário, acho que está na hora do PT ter a cabeça de chapa em nosso grupo. Fizemos muita força para apoiar o Honório na primeira campanha, o que culminou até com a tentativa de homicídio do Vice-prefeito eleito e sua esposa (Amarildo e Leila).

Fizemos o esforço na primeira eleição, fizemos um excelente trabalho durante a primeira administração, tanto comigo na Secretaria de Assistência Social quanto com a Professora Léa nas Secretarias de Governo e de Saúde, enquanto ela fez parte do Governo, fomos importantes também na articulação política que trouxe o PMDB para o grupo quando abrimos mão da Vice-prefeitura em prol de um acordo político e fomos decisivos na coordenação da campanha da reeleição. No segundo governo, estamos novamente fazendo um bom trabalho à frente da Secretaria de Assistência Social com o Maurílio. Logicamente que não posso me esquecer de toda a equipe que lá trabalha sob o seu comando, todos altamente comprometidos com a administração.

Por estes e outros motivos é que creio que chegou a nossa hora. O PT pode, tem nomes para isso e vai lutar com todas as suas forças para que tenha o candidato à sucessão do Prefeito Honório. Logicamente que respeitando a posição dos outros partidos aliados (PSDB, PR, PMDB, PTC, PSB e PCdoB), mas mostrando que temos os melhores nomes para a sucessão dentro do grupo.

Despeço-me de vocês este ano deixando a enquete ao lado, onde meus poucos, porém fiéis e bravos seguidores, na maioria meus amigos pessoais, poderão opinar em qual seria o melhor nome para representar o grupo atual na sucessão do Prefeito Honório.

Um abraço a todos, um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de alegrias e realizações.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Lei de controle de cães e gatos é aprovada

A Câmara de Bicas aprovou em sua última reunião extraordinária, uma lei municipal que pretende controlar a população de cães e gatos em Bicas. Esta lei é um substitutivo ao projeto que eu apresentei no ano passado que tinha o mesmo objetivo, porém com outras diretrizes.

Baseado em estudos e na pesquisa de opinião pública feita no ano passado, que apontou que 77% da população de Bicas deseja a retirada das ruas dos cães e gatos errantes, apresentei uma lei que entre outras medidas previa a implantação de um centro de controle de zoonoses (que abrigaria os animais de rua), a colocação de chips eletrônicos de controle dos animais com cadastro da população (custeado pelos proprietários dos cães) e a criação de uma taxa municipal (para financiar as ações).

Este conjunto de medidas tinha como objetivo principal retirar os cães e gatos das ruas e forçar os proprietários de animais a ter uma posse mais responsável de seus animais. O mais importante, no entanto, era a criação de uma taxa que poderia financiar as ações, já que o orçamento municipal é muito apertado e não contempla este tipo de programa, além da dificuldade natural de que o Executivo retire recursos de outras áreas para atender a um programa deste tipo.

Eis então que surgiu um projeto novo, que substituiu o meu que, de forma alguma, em qualquer tempo, vai resolver o problema dos animais abandonados ou até com donos, criados nas ruas. Isso porque ele padece já de saída de um problema grave, não prevê formas de financiamento do programa a ser implantado. Pior que isso é não pretender, em nenhuma de suas cláusulas, retirar estes animais das ruas. Não que o meu projeto fosse resolver a questão. Não posso afirmar isso. Mas pelo menos ele previa a retirada destes animais das ruas. Era uma tentativa de resolver o problema, o que o novo projeto não é.

O novo projeto prevê somente a castração dos animais para controlar a população. Isso, porém, não vai retirá-los das ruas e também não funcionará porque o número de castrações não será suficiente para promover o controle, ou seja, vai continuar tudo como está. Será que vai ser preciso que um desses cães ataque e machuque seriamente alguém para que alguma atitude efetiva seja tomada.

Nenhum de nós vereadores pode alegar que não é conhecedor de que este projeto de castração não resolve o problema. No início das discussões na Câmara, a Sociedade Protetora dos Animais trouxe um veterinário, que declarou para todo mundo ouvir, que em Goianá este trabalho é feito há 10 anos e não resolveu o problema.

Alguns vereadores alegaram que meu projeto seria de difícil execução. Sinceramente discordo, até porque não sou de julgar algo difícil sem ao menos tentar executar o que está sendo proposto. Infelizmente, acho que mais uma vez demos um tiro na água. Daqui a um ano volto no assunto, assim como fiz com a lei das sacolas plásticas, para fazer um balanço do que ocorreu neste espaço de tempo com relação a este assunto.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Transporte de estudantes para Juiz de Fora

Há mais de um ano estamos discutindo possibilidades para que o transporte de estudantes para Juiz de Fora seja regulamentado. Várias idéias foram debatidas e uma lei municipal foi criada com este intuito, mas, infelizmente, ela não se mostrou eficaz quando da sua implantação. Não vou aqui cometer a irresponsabilidade de tentar achar os culpados e apontar os erros cometidos para que esta lei não funcionasse. Não tenho o conhecimento necessário para definir estes erros. Lógico que tenho, no entanto, minha opinião sobre possíveis causas para o não funcionamento e entre elas está o mau gerenciamento da demanda e a não fiscalização ideal do serviço. Mas isso é só uma opinião acerca do assunto, pois não tenho o conhecimento exato das dificuldades encontradas no momento da execução do programa proposto.

No meio das várias discussões sobre o problema, o Prefeito Honório decidiu adquirir um veículo próprio para realizar o transporte. Algumas pessoas acham que isso resolveria o problema em definitivo, mas não é bem assim. A demanda por este serviço chega a cerca de 200 alunos. Hoje a Prefeitura atende com pequenos descontos a 100 alunos aproximadamente. Algumas pessoas, sem conhecer a demanda reprimida pelo serviço, falam besteiras por aí, dizendo que o número de alunos a ser atendido seria de 100 por conta deste dado. Não é verdade. Hoje temos diversos alunos morando em Juiz de Fora, simplesmente porque o custo do deslocamento diário não compensa o cansaço, e às vezes também não compensa financeiramente. Se a Prefeitura criar este serviço gratuito, teremos uma avalanche de pedidos de transporte destas pessoas que verão a possibilidade de economizar, e muito, com estadia na cidade vizinha.

Para continuar a análise deste assunto temos que destacar mais dois fatores extremamente importantes. Primeiro a não obrigatoriedade da Prefeitura Municipal de realizar este transporte. Segundo o valor consignado no orçamento para sua realização. Temos R$ 8.000,00 por mês para gastar com este tipo de transporte, isto é que está definido no orçamento pelo Executivo e, diga-se de passagem, não foi emendado por nenhum dos vereadores.

Dito isso, passemos então à análise do transporte gratuito através do ônibus próprio. Inicialmente temos que rapidamente fazer um cálculo aproximado de quanto seria necessário para realizarmos uma viagem de ida e volta a Juiz de Fora. Imaginando que este ônibus rode 100 km por viagem, e consuma 1 litro a cada 3 km, teríamos que uma viagem sairia por R$ 65,00. Isso multiplicado por vinte e dois dias no mês daria um total de R$ 1.430,00, fazendo dois horários teremos R$ 2.860,00. Notem que já descartamos um horário, logicamente o da tarde, por ser impossível atender concomitantemente manhã, tarde e noite. Seria necessário contratar dois motoristas, o que consumiria mais R$ 2.000,00 entre encargos e salários, no mínimo. Já temos, portanto, R$ 4.860,00.

Bom, temos ainda R$ 3.140,00, correto? Então, já que criamos um serviço gratuito para transportar estes alunos, nada mais justo que transportemos todos de graça, não é? Vamos estimar que entre estes 200 alunos a demanda da parte da tarde, que é a menor, fosse de 30 alunos. Seriam necessários 1.320 passes por mês. Suponhamos que a Prefeitura consiga comprá-los com um deságio de 30%, ou seja, aproximadamente R$ 6,50 cada um. Teríamos, portanto, um gasto de R$ 8.580,00. Isso significaria um gasto total de R$ 13.440,00, ou seja, R$ 5.440,00 a mais do que o orçado, isso sem contar o desgaste do veículo e sem falar na sobra das demadas da manhã e da noite. Afinal de contas sobraram 170 alunos para estes dois turnos, o que daria cerca de 80 por cada turno e o ônibus só tem 42 lugares.Matematicamente está provado que é inviável realizar este transporte de forma gratuita, isso levando em conta o orçamento proposto.

Desta forma, não sendo possível transportar todos de graça, propus uma emenda à lei que estabeleceria um teto para a cobrança no transporte que seria de 20,73% do valor praticado pelas empresas que exploram o transporte no trecho, o que daria R$ 2,00 por passagem. Mais que isso, a lei original, que está sendo alterada por este projeto, já previa em seu corpo tratamento desigual para os desiguais, ou seja, as pessoas que têm condição financeira mais precária seriam beneficiadas de forma diferenciada. Exemplo: o estudante que pertencer a família extremamente pobre, segundo o seu perfil no Cadastro Único do Programa Bolsa Família, ou seja, com renda per capta até R$ 70,00, teria bolsa integral no transporte.

Assim imagino que seria possível, de forma justa, atender a toda a demanda pelo transporte escolar para Juiz de Fora.

Tem alguns vereadores demagogos que ficam dizendo que teria que ser de graça, que se fossem eles colocariam de graça, e outras besteiras. Temos que entender que, politicamente, todos nós gostaríamos que fosse dado o transporte gratuito. Quem seria contra somente por ser? A diferença é a maneira responsável de pensar e tratar o patrimônio e as finanças públicas. Foi isso que elegeu e reelegeu o Prefeito Honório. Tenho inúmeras discordâncias com o Prefeito e alguns de seus secretários, por questão de ponto de vista e entendimentos diferenciados com relação a prioridades na execução de políticas públicas, mas ninguém pode dizer que não temos responsabilidade com as finanças da nossa cidade.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Verdades e mentiras III

Mais um texto desta série, que tenta traduzir, ou explicar, ou ainda explicitar, as mentiras contadas pela oposição e traz também um desabafo por causa das injúrias cometidas. Este texto é especialmente voltado às pessoas que fizeram do programa “Boca no trombone”, da Rádio Nossa FM, uma trincheira imunda de oposição. Esta não é uma crítica direta ao dono da emissora, Carlos da Casson, que repetidas vezes diz no programa que seu intuito não é político, mas inegavelmente tem responsabilidades sobre o que lá se passa, afinal de contas permite que as pessoas falem mentiras repetidamente sem nenhuma contestação de sua parte ou do outro membro do programa, a Sra. Maida Lopes.

Digo isso porque a Sra. Maida Lopes sempre diz que vai averiguar isso ou aquilo, mas as bobagens que seus amigos Cléber Bastos e Marli do morro dizem ela nunca vai averiguar, porquê? Porquê quando o Cléber ligou para a rádio, para dizer que os vereadores teriam aprovado ou estariam discutindo uma lei que fixaria o valor da passagem dos estudantes para Juiz de Fora em 150 reais, ela não foi averiguar o fato? Porquê quando a Marli do morro, disse que a Secretária de Educação não colocou ônibus para atender estudantes do ENEM porque não haveria tempo hábil, ela também não foi?

Simplesmente porque o programa é mancomunado com estas pessoas. Não existe o interesse jornalístico de trazer a verdade às pessoas, existe simplesmente o interesse de espezinhar os adversários políticos.

A vontade de manchar a imagem das pessoas é tão grande que cega os adversários. Vejam o que aconteceu com a Marli do morro em audiência pública na Câmara. Primeiro usou a Tribuna para criticar a Secretária de Educação pelo não transporte dos estudantes a Juiz de Fora no dia do ENEM, algo que ela já havia feito no rádio no mesmo dia. Mas, desinformada que é, foi pega de surpresa com a resposta da Secretária, que disse que o dia em questão foi letivo, portanto não haviam veículos e motoristas disponíveis para realizar o transporte. Segundo, desnorteada pela resposta que a pegou de calça arriada, subiu novamente à Tribuna para me ofender, como se eu fosse o culpado por seu destempero, despreparo e desconhecimento, dizendo que eu teria mentido na matéria de capa do último informativo da Câmara, matéria esta escrita pelo jornalista responsável e aprovada pela Comissão de Execução e Revisão do Informativo, composta por três vereadores entre os quais eu não estou.

Este desabafo é um resumo, para mostrar a laia das pessoas com as quais somos obrigados a conviver. Pior que isso é que uns vereadores ainda dão ouvidos a estas pessoas. Pessoas que não têm nada a construir, que não têm mais o que fazer, além de ficar inventando mentiras e espalhando boatos a nosso respeito.

É triste saber que enquanto nós trabalhamos, estudando projetos que tragam saídas viáveis para problemas antigos da nossa cidade, outras pessoas passam seu tempo maquinando mentiras e maldades contra nós. Pior que isso é ver outras pessoas se camuflarem em pele de cordeiro, mas no fundo serem coniventes com as mentiras e usarem uma concessão pública para denegrir a imagem de outrem.

Fazer o quê, né? Não temos outro caminho senão continuar trabalhando e esperando que o bom senso bata à porta destas pessoas.

Em tempo: num dos meus últimos textos chamei a Sra. Maida Lopes de radialista e o Carlos criticou isso em seu programa com ironia, dizendo que iria “arrumar” uma carteirinha de radialista para ela. Como o blog do Vereador Loro também é cultura segue aqui o significado da palavra, tirado do Dicionário Aurélio on line (http://www.dicionariodoaurelio.com/Radialista): Radialista – s.m. e s.f. Bras. pessoa que se dedica à radiodifusão, organizando ou participando dos programas (grifo meu); artista de rádio.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

1 ano se passou...

Caríssimos seguidores e leitores;

Há cerca de 18 meses, mais precisamente em maio de 2009, apresentei um projeto de lei que visava banir o uso de sacolas plásticas pelo comércio local. Depois de seis meses de intensos debates e muita polêmica, o projeto foi aprovado e sancionado em 05 de novembro de 2009. Sua aprovação, mesmo sob pressão de comerciantes e discordância de alguns vereadores, demonstrou que seu conteúdo é pertinente e importante, visando a implantação de políticas de proteção ambiental.

Durante a discussão final do projeto, um ponto me deixou insatisfeito. Foi uma emenda, apresentada por uma das comissões desta Casa, que ampliava de um para três anos o prazo para que o comércio, os usuários e os órgãos públicos se adequassem à lei e ela entrasse em vigor. Na época argumentei ser o prazo muito extenso e não haver motivos para período tão longo. Disse também, que nosso planeta não podia esperar tanto para que tomássemos medidas de combate à poluição crescente e à depredação intensa à qual nosso ecossistema está sendo submetido incessantemente.

Não adiantaram meus argumentos e apelos. Meus colegas vereadores não se sensibilizaram com eles. O resultado disso é que, passados 12 meses da aprovação da lei, não vimos qualquer movimento da sociedade, do comércio ou do poder público no sentido de diminuir o descarte de sacolas plásticas no meio ambiente. Segundo informações que possuo, só um dos supermercados de Bicas distribui cerca de 30 mil sacolas plásticas por mês aos seus clientes. A grosso modo, calculando que todo o restante do comércio distribua três vezes este número, chegaremos a um montante de 120 mil sacolas plásticas por mês. Um cálculo bem abaixo, creio eu, do que deve ser a realidade. Isso nos levaria a estimar que nos últimos 12 meses, somente nossa cidade descartou no meio ambiente algo em torno de 1.440.000 (um milhão quatrocentos e quarenta mil) sacolas plásticas. Se contarmos desde a apresentação do projeto de lei, chegaremos ao significativo número de 2.150.000 (dois milhões cento e cinquenta mil) sacolas.

Parece pouco, e é, diante da infinidade de sacolas plásticas que grandes centros como Juiz de Fora ou Belo Horizonte descartam todo mês. Questionado sobre isso à época da apresentação da lei, argumentei contando aquela fábula do incêndio na mata, que enquanto todos os animais fugiam o beija-flor ia até o lago mais próximo, enchia seu pequeno bico com água e voltava para tentar apagar o incêndio. Foi quando outro animal se aproximou dele e perguntou o que ele estaria fazendo. Disse a ele que não adiantaria de nada se arriscar levando aquela pequena quantidade de água para tentar apagar o incêndio e que seu esforço seria em vão. O beija-flor então lhe respondeu convencido: “Estou fazendo a minha parte.”

Minha intenção, ao relembrar estes fatos aqui, é única e exclusivamente o de alertar a sociedade e as autoridades públicas para que acordem para o problema. Cheguei a afirmar a alguns colegas que passariam dois anos e meio e ninguém se preocuparia ou se mobilizaria para debater ou estudar o assunto. Deixariam tudo para os últimos seis meses. Para que então os três anos? Um ano já se foi, só faltam mais 24 meses e espero, sinceramente, que minha previsão esteja errada. Enquanto isso, nosso planeta sofre.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O recado das urnas.


Passado o 1º. turno das eleições, qual o recado que as urnas deram aos políticos de Bicas? Quais os sinais deixados pelos eleitores para a situação e para a oposição em nossa cidade?
Analisando os números alcançados pelos candidatos apoiados pela atual administração, logicamente somando as principais lideranças políticas, chegamos ao montante de 2.912 votos para deputados estaduais assim divididos: Bruno Siqueira 2.010 votos (PMDB/PSDB/PTC), Magno 868 votos (PT/PR/PSB) e Carlin Moura 34 votos (PCdoB). Os deputados federais somaram 3.566 votos: Marcos Pestana 2.235 votos (PSDB/PMDB/PTC/parte do PR), Reginaldo Lopes 434 votos (PT), Lincoln Portela 375 votos (parte do PR), Júlio Delgado 214 votos (PSB), Paulo Delgado 207 votos (parte do PT) e Wadson Ribeiro 101 votos (PCdoB).

Passando à análise da oposição, vamos dividi-la em duas partes, a oposição mais responsável, menos retrógrada, com uma visão mais ampla e aberta, formada pelos vereadores Magela (PTB), Moisés (PPS), Miúdo (PP) e Patinho (PP) que atingiram 995 votos apoiando o candidato a deputado estadual Bráulio Braz e 1.527 votos apoiando os candidatos a federal Dimas Fabiano, Luiz Fernando e Renzo Braz. Depois vem a oposição mais rançosa, raivosa, politiqueira e desmoralizada, assim como mostra o seu resultado eleitoral. Ela é formada pela ex-vereadora Joelma e pelo ex-prefeito Barreto, isso mesmo, quem diria? Barreto e Joelma juntos. Aliás, o ex-prefeito anda dando aula de como não ter posição política. Primeiro se aliou ao ex-prefeito Jacyr Moreira, seu eterno desafeto, e facilitou com isso a reeleição do Prefeito Honório. Agora se alia à sua algoz e arquiinimiga Joelma para proporcionar um vexame histórico. Esta oposição, reforçada pela “radialista” Maida Lopes, pela Marli do morro do Hospital e outras figuras um tanto quanto insípidas na atual política biquense, deu ao dono do castelo míseros 399 votos e ao filho do dono um pouco mais, 495. Somamos nesta oposição ruim os votos do Omar Peres, do Rodrigo Mattos e do Juarez Távora, apoiados por Beto & Cia, que através de seus votos demonstraram claramente o prestígio que gozam na nossa sociedade hoje.

Rumores de antes do dia da eleição, dão conta de que o ex-prefeito Barreto teria dito que se os seus dois candidatos não tivessem 1.200 votos cada um ele abandonaria a política. Se for por falta de adeus, desejo-lhe um bom descanso ou uma boa viagem, já que alguns disseram que ele mudaria de Bicas.
Foi uma goleada impiedosa, uma surra daquelas que a gente nunca esquece. Tomara que estas pessoas que passaram os últimos meses falando bobagens através do programa Boca no Trombone e através do “O último colocado” impresso e on line, tenham aprendido alguma coisa. Já foi o tempo que se fazia política com fofocas de bastidores, com mentiras e calúnias. As pessoas hoje estão muito mais atentas ao que se passa na política.
O recado que fica para a parte podre da oposição é para que ela reveja seus conceitos e seu modo de fazer política. Para a parte boa da oposição é de que ela está trilhando o caminho correto e realizando um bom trabalho, responsável e sensato. E para a situação é o de que o trabalho está excelente mas não perfeito, que é necessário se esforçar um pouco mais para que daqui a dois anos seja possível disputar a eleição municipal como favorito a vencer novamente.

No mais agradeço a todos os que confiaram seus votos aos candidatos do PT apoiados por nós. Podem ter a certeza que seus votos foram dados a pessoas da mais alta competência e podem também se orgulhar disso.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Eleições 2010.

Amigos, seguidores e leitores, dia 3 de outubro se aproxima e com ele nossa responsabilidade de escolher as melhores pessoas para dirigir os destinos do país e de nosso Estado.

Já me manifestei diversas vezes sobre este assunto em vários meios diferentes. No blog, através do agora suspenso Boletim Eletrônico do mandato, em jornais locais, na tribuna da Câmara e em encontros com amigos e companheiros. Isso deveria bastar para que todos conhecessem minhas convicções e preferências, mas nunca é demais relembrar alguns fatos que envolvem o processo político eleitoral. Quero aqui caso a caso discorrer sobre as possibilidades eleitorais para nosso município, mais especificamente sobre os candidatos que apoio junto com outras lideranças de Bicas.
Meu candidato a Deputado Estadual é o amigo e companheiro de partido Magno, nº. 13.450. Magno é uma pessoa dinâmica e prestativa, que cunhou sua trajetória política internamente, dentro do Partido dos Trabalhadores de Minas Gerais. É membro do Diretório Estadual do PT e nele chegou a exercer as funções de Secretário de Organização e de Secretário de Finanças. Conhece nosso Estado como poucos e foi o elo de ligação entre o mandato do ex-deputado estadual e atual Vice-prefeito de Belo Horizonte Roberto Carvalho e a nossa cidade. Através de sua atuação pudemos nos últimos 5 anos destinar recursos para o Estadual, além de alguns outros benefícios como verbas em 2006 para reformas de casas de famílias de baixa renda. Magno é comprometido conosco assim como nós do PT de Bicas somos com ele, por isso estamos pedindo votos e torcendo para que ele possa ser eleito. Temos certeza de que se isso ocorrer teremos um companheiro dentro da Assembléia Legislativa de Minas Gerais.
Para Deputado Federal apóio Reginaldo Lopes, que está em seu segundo mandato e com certeza será eleito para o terceiro. Reginaldo é uma pessoa simples e solícita, sempre disposto a dar uma ajuda a quem quer que seja e a qualquer município que lhe leve demandas. Exemplo disso é Bicas, onde o Prefeito Honório não se furtou a recorrer ao Reginaldo sempre que julgou necessário, e tenho certeza que o que esteve ao alcance do Reginaldo fazer para ajudar ele o fez. Hoje estamos vendo a materialização de um sonho antigo de Bicas, a construção de uma creche municipal para atender a até 240 crianças. Reginaldo teve papel decisivo nesta conquista. Temos ainda dois cursos profissionalizantes no EJA (Educação de Jovens e Adultos), eletricidade residencial e mecânica de automóveis, os dois ocorrendo simultaneamente e trazendo oportunidade para os freqüentadores dos mesmos. Reginaldo foi o responsável pela instalação destes dois cursos em nossa cidade. Estes apenas alguns exemplos da parceria que Reginaldo manteve conosco, apesar de saber que o Prefeito Honório não lhe apoiaria em sua disputa eleitoral. Por isso e por diversas outras coisas voto Reginaldo, nº. 1312.
Aproveito ainda para pedir apoio de vocês a Dilma Roussef para Presidente do Brasil (nº. 13), ao Ministro Hélio Costa ao Governo do Estado (nº. 15), ao ex-prefeito de BH Fernando Pimentel para o Senado (nº. 133) e para nosso companheiro do PCdoB Zito Vieira para a segunda vaga ao Senado (nº. 650).
Se você vota Dilma, precisa votar em quem irá apoiá-la. Não podemos eleger a Dilma e colocar no Senado ou nos governos estaduais pessoas que vão tentar de todas as formas impedi-la de Governar. É necessário que tenhamos um governo afinado. Como exemplo podemos citar o Rio de Janeiro, veja o que está acontecendo por lá. A parceria Lula/ Sérgio Cabral trouxe imensos benefícios aos moradores do Rio. Resolveu todos os problemas? Não, claro que não, mas é inegável que o Rio de Janeiro mudou radicalmente nos últimos anos.

Pense nisso, Dilma já está praticamente eleita, precisamos de pessoas que se comprometam com o governo e com o futuro do Brasil.

Um abraço a todos e obrigado pela confiança.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

A que ponto chegamos.

Inicialmente quero me desculpar com meus seguidores e leitores pela ausência nos últimos dias. É que o trabalho na coordenação das campanhas está me tomando muito tempo. Aproveito a oportunidade para mais uma vez pedir os seus votos para os candidatos, Dilma Roussef Presidente (13), Hélio Costa Governador (15), Fernando Pimentel Senador (133), Zito Vieira Senador (650), Reginaldo Lopes Deputado Federal (1312) e Magno Deputado Estadual (13.450).
Voltando ao assunto, vejam vocês a que ponto nossa política está chegando. Há cerca de quinze dias, o destempero da oposição ocasionou uma agressão física ao ex-vereador e agora Secretário de Obras Fernando do Joca. O autor da agressão foi o marido da ex-vereadora Joelma Schettino Pereira, o até então calmo e simpático Renato. Não vou fazer juízo de valores e não quero adentrar profundamente no mérito da questão. A única coisa que posso dizer é que as coisas estão fugindo do controle e que a única coisa que justifica uma agressão física é a legítima defesa.
Pior que isso foi o acontecido no mesmo dia à noite num bar da cidade. Reunidos como todos nós fazemos para beber e conversar, aparentemente numa reunião comum de confraternização e bate-papo, Joelma, Dorniê, Siri, Pardal, Henrique Calzavara, entre outros, na verdade tramavam e combinavam “matar”, nas palavras da ex-vereadora, o filho do atual Prefeito, Pedro Honório. O jovem Henrique, único a defender a não violência, foi igualmente ameaçado pelas mesmas pessoas que ameaçavam a vida do jovem Pedro Honório.
Acho isso extremamente preocupante e só estou divulgando aqui o acontecido no intuito de proteger as pessoas ameaçadas. Creio que quanto mais pessoas tomarem conhecimento do fato, mais difícil será para que estas pessoas, que há muito já digo que não prestam e não são dignas de conviver em sociedade, tomem atitudes violentas contra quem quer que seja.
Na gravação, da qual tenho cópia e posso fornecê-la a quem quiser porque não consegui postá-la aqui, vocês poderão confirmar o que digo. Se escutarem com paciência e prestarem atenção nas palavras principalmente da ex-vereadora, por quatro vezes ela repete que irá “matar” o Pedro Honório e ainda ofende de forma baixa e vulgar a esposa do atual Prefeito.
Uma representação junto ao Ministério Público já foi feita e nós esperamos que atitude firme seja tomada pelas autoridades judiciais constituídas. É necessário que os órgãos responsáveis pela proteção ao ser humano se manifestem imediatamente sobre o assunto, senão daqui a pouco estaremos revivendo o velho oeste ou a idade da pedra lascada, onde o mundo era dos mais fortes e não dos mais inteligentes.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Barreto, Beto e Joelma denunciam o HV.

Depois de trocar algumas mensagens com o responsável pelo "O último colocado" on line, resolvi escrever um texto para que vocês seguidores e leitores possam entender o que se passa em relação à escola de samba HV. Na realidade, o Beto, o Barreto e a Joelma, já vislumbrando o belo carnaval que o HV vai por na rua no próximo ano, tentam de todas as formas atrapalhar a reorganização da escola. Desta forma fizeram uma denúncia contra o HV e a nova direção à Promotora de Justiça, tentando destruir o HV. Abaixo vocês verão o início da conversa e logo depois um novo texto redigido por mim.

Vereador
Chegou ao nosso conhecimento que tanto o presidente e tesoureiro do HV tiveram que sair de seus cargos por improbidade administrativa, já que houve denúncia ao MP e como ambos sabiam que não poderiam exercer esses cargos tendo o sr. como vereador e Maurilio como secretário de assistência social e a escola de samba recebe verbas financeiras da prefeitura para o carnaval.
Poderia nos indicar quais os cidadãos que assumiram os respectivos cargos e com certeza levarão um lindo espetáculo para avenida?
Grato
Um abraço


Vereador Loro disse...

Acho o cúmulo do absurdo um folhetim ou informativo eletrônico, que se diz a "voz do povo", "dos explorados", "dos injustiçados", entre outros adjetivos que vocês gostam de se dar, antes ao menos de ouvir o outro lado de qualquer história, publicar mentiras e difamar pessoas.

Sua pergunta feita nesta data, vem com atraso de pelo menos 12 dias em relação ao texto já colocado no blog explicando as mentiras publicadas por vocês no folhetim.

Assim como você colocou nosso diálogo anterior no "site" do "O último colocado", deveria também colocar este e convidar as pessoas a encontrar algumas explicações para suas mentiras no http://vereadorloro.blogspot.com


Vereador
Se houve alguma injustiça por parte do O Lanterna on line de Bicas que publicou mentiras e difamou alguém, colocamos o espaço aberto para o outro lado, o ofendido, para se justificar mas se o sr.se refere ao jornal impresso, como disse anteriormente e repito não tenho esse privilégio de ceder o espaço reclamado, seria melhor entrar em contato com os responsáveis por ele.
Naquele primeiro contato nossa intenção era essa de ouvir os lados, mas infelizmente o sr.tomou uma atitude incompatível com a dignidade, respeito e tolerância que seu cargo demanda.
Ao colocar nossa conversa no site, queria mostrar aos nossos amigos que haveria um diálogo franco e aberto, mas o final não foi o esperado.
...A CULPA NÃO É NOSSA...
Com relação a pergunta desculpe-me mas não achamos texto algum explicando as saídas dos sr. e do Maurilio da direção do HV, por isso a pergunta oportuna.Dentre mais começamos a acompanhá-lo a alguns dias tendo em vista que quase não há comentários sobre suas matérias a não ser essas que participamos.
Com relação ao sua sugestão de colocar o diálogo no site vou seguí-la,mas, não farei propaganda gratuita para as pessoas que o sr. menosprezou ao chamá-las de BUNDÕES, porque respeitamos essas pessoas e queremos levar notícias de nossa cidade a elas.Mas se o sr. quer denegrir a imagem desse ou daquele desafeto político e manter sua rixa é melhor ficar por onde está.
E afinal quem são os novos diretores da escola HV?
Um abraço


Deixe-me esclarecer algumas coisas para vocês:

1º - eu chamei de bundões os responsáveis pelo "O último colocado" on line e não seus leitores como vocês querem insinuar. Isso porque têm medo de se identificar. Dizem não ser as mesmas pessoas do folhetim impresso, porém, o endereço que consta no “site” é o mesmo que consta no expediente do impresso. Eu estou aqui e em qualquer lugar sempre pronto a debater, mas com pessoas que têm a coragem de mostrar o rosto e não com pessoas que se escondem por trás de pseudônimos e fantasmas.

2º - para explicar aos leitores e seguidores, informo que ninguém saiu da direção da escola não. O Maurílio continua Presidente e eu não sou o Tesoureiro. Na primeira matéria e no 1º informativo do HV eu mesmo escrevi e relatei que seria o Tesoureiro. Isso porque na reunião de posse do novo conselho, após a eleição por aclamação do Maurílio e por sugestão do Conselheiro Helinho Lamarca, o cargo de Tesoureiro ficou vago para que o Maurílio indicasse alguém da sua confiança para assumir a vaga. Ocorre que alguns dias depois o Maurílio me convidou e a princípio aceitei ser o Tesoureiro da escola.

3º - mais alguns dias se passaram e antes mesmo de acontecer uma reunião formal do conselho onde eu seria anunciado como o Tesoureiro, fui convidado para fazer parte da coordenação de campanha do Senador Hélio Costa ao Governo do Estado. Aceitei o convite e declinei da Tesouraria do HV.

4º - o Maurílio ainda é o Presidente do HV e eu continuo ajudando a escola no que posso. A intenção é mostrar que com trabalho e seriedade é possível reviver os bons tempos da escola.

5º - continuo vereador e Presidente da Câmara e no meu entender o Maurílio não está cometendo nenhum crime, como vocês o acusam tanto no impresso quanto no on line. Aliás vocês nem acusam, vocês condenam, julgam, o que definitivamente não é prerrogativa de vocês. Pior que isso, antes de lançar as matérias no impresso e no “site” sequer escutam as partes envolvidas na denúncia. Senão vejamos: no impresso está escrito da seguinte forma, "A irregularidade é clara...", finalizando, "...cometendo assim crime de improbidade administrativa." Já no on line está assim, “... estariam impedidos de exercer essas atividades e cometem atos de improbidade administrativa.” Denunciar é da democracia, é direito de qualquer cidadão, assim como é direito de qualquer um ser ressarcido por prejuízos que lhe são causados por outrem.

6º - não enxergo qualquer irregularidade no fato do Maurílio e de eu mesmo fazer parte da direção, se fosse o caso, isso porque não existe nenhum convênio em vigência entre a Prefeitura e o HV. Tratando do convênio que é assinado todo o ano no carnaval, visto que é um convênio igualitário, com cláusulas uniformes a todas as escolas de samba, não havendo nenhum privilégio para ninguém, ou seja, nenhuma escola recebe valor diferenciado e o objeto dos convênios é o mesmo para todas elas, igualmente não vejo nenhuma irregularidade ou “crime” como vocês condenam.

7º - se isso fosse realmente crime, como vocês anunciam, o que dizer então do Beto (doutor sem doutorado), que em 2001 fora vereador e Presidente da Câmara e, segundo informações do próprio “O último colocado” impresso, foi no mesmo período Provedor e Tesoureiro do Hospital São José, além de ser médico plantonista do mesmo e ser pago com recursos públicos? O que dizer da Joelma Schettino que foi provedora do Hospital enquanto exercia o cargo de Secretária de Governo da atual administração?

Concluindo, quero dizer que é muito fácil se esconder por trás de nomes de fantasia e sair atirando a esmo. Difícil mesmo é colocar a cara para bater e assumir posições e responsabilidades.

OBS.: continuo aguardando uma matéria sobre as irregularidades apontadas pela Comissão Especial e Inquérito, que conclui em seu relatório final, assinado pela ex-vereadora Joelma, que houve desvio de cerca de 1 milhão e 300 mil reais da Prefeitura durante o governo do ex-prefeito Barreto. Quem sabe, depois de uma matéria bem escrita e isenta, passarei a respeitar o “O último colocado”.



sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Resposta à oposição.






A oposição tem se esforçado ao extremo na tentativa de colocar os atuais mandatários no mesmo saco de estrume onde eles estão chafurdando. Denúncias e mais denúncias, evasivas e infundadas, são apresentadas todos os dias ao Ministério Público sem que a Promotora de Justiça dê um basta à situação. Não sei também se é possível que alguma atitude seja tomada. Acho que não é porque as denúncias partem de pessoas sabidamente pouco confiáveis que o Ministério Público pode se recusar a recebê-las. Acho também que depois de apurados os fatos e comprovadas as denúncias como “vazias” ou sem fundamento, aí sim, o Ministério Público deveria tomar medidas severas contra estas pessoas.

Como é que pode uma pessoa denunciada pelo Ministério Público como “chefe de quadrilha” se achar a paladina da moralidade? Como é que pode nós, Honório, Celita, Maurílio, eu, entre outros, sermos admoestados por um cidadão que, segundo a Promotora Pública, montou um esquema para assaltar os cofres públicos? Como é que pode a pessoa que acusou o ex-prefeito de todos estes crimes, a Joelma, se associar a ele politicamente? Onde está a moral destas pessoas? Onde está a vergonha na cara destes cidadãos?

Escrevi uma matéria há alguns dias aqui mesmo neste espaço, tentando explicar os motivos da descrença das pessoas nos políticos. Mais uma vez digo a vocês que estes são os motivos da descrença. Em nome de um projeto de poder, meramente para explorar a coisa pública, pessoas se agrupam em bandos, não se importando com um projeto político que contemple benefícios à população e sim para seus próprios interesses espúrios.

Nas imagens acima você pode ver trechos da denúncia feita pelo Ministério Público contra o ex-prefeito Barreto, provocada pela investigação da sua hoje amiga, a ex-vereadora Joelma Schetinno Pereira.

Detalhe: isso diz respeito apenas ao desvio de recursos do FUNDEF, tem muito, mas muito mais que isso por vir.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Como é interessante o “O último colocado”...



Pois é, vejam só como o jornaleco de oposição é interessante, trás uma “notícia bomba” onde não existe nada de errado e no mesmo número, em outra página pelo menos, mostra quando e quem cometeu crimes contra a administração pública. Tenho que agradecer aos autores das matérias por expor tão claramente quando e onde ocorreram ações irregulares e quem foram seus autores. Mais uma vez miraram o que viram e acertaram o que não viram.

Vamos às explicações:

1- Na primeira imagem acima (página 06 do jornaleco), podemos ver matéria intitulada “Denúncia contra Presidente da Câmara” onde mais uma vez, pela falta de credibilidade de seus autores, eles omitem os nomes dos denunciantes, mas eu aqui os declino: Barreto, Beto e Joelma.

2- Ainda nesta imagem vemos uma mentira escabrosa e desavergonhada dita por pessoas que conhecem, ou deveriam conhecer, como funcionam os convênios firmados com as escolas e samba. O deste ano por exemplo foi assinado em janeiro e expirou em março, portanto em 1º. de maio, data em que assumimos a direção do HV, não havia nenhum convênio em vigência com a Prefeitura, ou seja, o HV não mais recebia e nem recebeu depois disso nenhum centavo da Prefeitura de Bicas. Nota-se portanto que nenhum crime foi cometido.

3- Já na página 03 do “O último colocado” (segunda imagem) existe uma matéria que defende o “generoso” Barreto, que antecipava pagamentos da Prefeitura do próprio bolso, admitido por ele na CPI comandada pela ex-vereadora Joelma, e depois depósitos eram feitos em suas contas a título de “reembolso”. Realmente este cara merece um busto em sua homenagem, que pessoa “generosa”, exemplo de homem público (me poupem!).

4- Nesta matéria podemos ver Barreto dizer que fazia repasses mensais ao Hospital São José (primeiro recorte) e no segundo recorte vemos com surpresa ele nos lembrar que o Beto (José Alberto Matias) fora Provedor e Tesoureiro do Hospital São José enquanto exercia a função de Presidente da Câmara. Depois disso eles ainda têm a cara-de-pau de me denunciar e ao Maurílio de ter cometido crime de improbidade administrativa.

Por Deus, até quando pessoas desta índole ainda vão permanecer no cenário político de Bicas, tentando de maneira baixa e rasteira manchar o nome de pessoas que tentam trabalhar para dar um pouco de credibilidade à política local.

Só por curiosidade, devo informar aos leitores e seguidores que há cerca de duas semanas o Barreto e outros de seus comparsas foram denunciados pelo Ministério Público por formação de quadrilha, abuso de poder econômico, prevaricação, etc., etc. e etc...

Só peço uma coisa. Que Deus permita que estas sanguessugas do poder público sejam condenadas a devolver tudo o que nos roubaram e que, um dia quem sabe, ainda saiam de suas casas algemados devido aos crimes que cometeram contra a nossa comunidade.



sábado, 31 de julho de 2010

Sobre o Boletim Eletrônico do mandato.

Amigos e seguidores, quero informar-lhes que este ano o Boletim Eletrônico do mandato está atrasado devido ao exercício da presidência da Câmara. Além de eu ter instituído o Boletim Eletrônico da Câmara, que trás as principais notícias da Presidência e da condução dos trabalhos, assumi também a coordenação de campanha regional dos candidatos Reginaldo Lopes (Deputado Federal nº. 1312) e Hélio Costa (Governador nº. 15). Espero poder contar com o apoio de vocês para estas candidaturas e também para os candidatos: Magno (Deputado Estadual nº. 13.450), Fernando Pimentel (Senador nº. 133) e Zito (Senador nº. 650).

Cabe aqui também uma ressalva sobre o que eu disse no texto “Decisão equivocada”, postado no mês passado. Ainda decepcionado pela intervenção feita pelo Diretório Nacional do PT, que impediu de termos um candidato próprio, disse que provavelmente a decisão selaria a derrota do Hélio Costa nas eleições, que os militantes petistas dificilmente se engajariam na campanha e que a vontade que eu tinha naquele momento era de, pela primeira vez na vida, votar em branco ou anular meu voto. Fiz porém uma ressalva que julgo a mais importante de todo o texto, escrito no calor de uma decisão contrária ao meu desejo, a de que eu sou partidário acima de tudo. Além disso, àquela época, o Ministro Patrus Ananias ainda não havia aceitado o convite para compor a chapa como candidato a Vice-governador. Portanto, se o PT decidiu assim, vou para a luta como sendo esta a bandeira que devo carregar, certo de que estarei exercendo minhas atribuições como militante e como mandatário do PT.
Comparei isso outro dia à convocação do Dunga para a Copa deste ano. No dia da convocação final lamentei a ausência de alguns nomes, mas depois disso era o Brasil que estava na Copa e torci como nunca para que chegássemos ao título, sem me importar mais com quem estava ou não integrando a seleção.
Vamos construir uma Minas Gerais mais justa, mais solidária e sobretudo mais voltada aos municípios do interior. Hélio e Patrus para o Governo, Pimentel e Zito para o Senado, Reginaldo Lopes para a Câmara dos Deputados e Magno para a Assembléia Legislativa. Conto com vocês.

sábado, 24 de julho de 2010

Arraiá do HV foi um sucesso!

A nova direção do HV brindou a comunidade Verde e Rosa com mais um belo evento, depois da feijoada de apresentação da nova Diretoria, agora foi a vez da Festa Julina do HV. Ao lado podemos ver uma seqüência de fotos.

O calendário de eventos para o resto do ano também foi feito. Em setembro teremos a Festa da Primavera com a escolha da Madrinha da Bateria do HV e o anúncio oficial do enredo para 2011, em outubro será a vez da escolha do samba-enredo, em novembro o Carnágavê, em dezembro a escolha da Rainha da Bateria e a partir de novembro os ensaios da bateria do HV.
Em nome de todas as pessoas que estão se empenhando para recuperar a credibilidade da escola, faço aqui um agradecimento às empresas: Viação Santos, InfoBicas, Loja Sapeka, Loja Boa Ydéia, Distribuidora Alhadas Gás e Água e Supermercado Santa Izabel – Rede Opa.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Denúncias arquivadas.

Na última terça-feira, dia 29 de junho, as denúncias protocoladas na Câmara Municipal pelos “cidadãos honrados”, Beto, Joelma e Barreto, foram arquivadas por unanimidade pelo plenário. Destaque-se que o Vereador Fernando (PR) não se pronunciou durante a discussão do assunto e não votou a matéria devido ao seu envolvimento nas denúncias.

O Vereador Magela (PTB), autor do pedido de vista aos documentos na reunião da semana anterior, abriu as discussões dizendo não enxergar os ilícitos claros apontados pelos denunciantes e disse entender que o órgão competente para fazer as diligências e investigações mais profundas sobre o caso seria o Ministério Público, onde inclusive as denúncias foram também apresentadas. Diante disso, os demais vereadores corroboraram com sua análise e seguiram o voto pelo arquivamento das denúncias, aguardando pronunciamento oficial do Ministério Público sobre o caso.

Diferentemente do que pensam os opositores ao atual governo, que escreveram no “O Último Colocado” que eu deveria ser neutro e não manifestar opinião sobre os assuntos discutidos na Câmara por ser seu Presidente, digo e repito aos quatro cantos que os denunciantes, acima de tudo, não têm credibilidade e as coisas das quais eles acusam o atual governo não podem ser levadas a sério.

Pior que isso é querer usar a Câmara politicamente para ressoar suas denúncias falaciosas e fantasiosas. O Ministério Público, assim como fez a Câmara, provavelmente irá arquivar as denúncias da mesma forma. Não existem fatos concretos nas denúncias que apontem para os crimes que os “cidadãos honrados” dizem ter ocorrido na administração. Quando digo fato concreto, me refiro, por exemplo, a depósitos de cheques da Prefeitura na conta de mandatários, o que ocorreu sistematicamente durante a administração do ex-prefeito Barreto e que a ex-vereadora Joelma investigou junto com a atual Secretária de Fazenda Celita Alhadas e o ex-vereador Dondinho. São vários e vários cheques, inclusive um no valor de 12 mil reais da conta do FUNDEF. Não é verdade Joelma? Ou estou mentindo?

Estamos a dois anos de um novo processo eleitoral e já me manifestei aqui e repito que em hipótese alguma apoiaria estas pessoas em uma eleição. Eles se dizem “penhoradamente gratos” por isso, pelo menos é o que veio escrito no “O Último Colocado”, como se isso fosse de alguma forma me deixar constrangido ou envergonhado. Senhores “cidadãos honrados”, não percam seu tempo tentando me deixar chateado, irritado ou constrangido. Vou repetir mais uma vez aqui o que já venho dizendo há algum tempo: vocês não têm credibilidade, o que vocês falam soa como política mesquinha e infantil. Durante a campanha de 2008, o ex-prefeito Barreto subia em palanques para dizer que a Joelma era “maria mijona”, se referia ao Fernando como “Fernando bundoca” ou algo parecido com isso, entre outras infantilidades. Acho que falar de política é tratar de coisas sérias. Tudo bem que o discurso contra o governo nas últimas eleições não era fácil, afinal de contas ele contava com a aprovação de quase 70% da população, mas subir em palanques para ficar falando para as pessoas como se estivesse no recreio do jardim da infância é simplesmente ridículo.

Voltando ao assunto principal, acho que os vereadores, principalmente os de oposição, deram um exemplo de maturidade política rejeitando por unanimidade as denúncias e determinando seu arquivamento. Deixemos o Ministério Público investigar as fantasias dos “cidadãos honrados”, inclusive porque lá não existem interesses políticos envolvidos no processo. Confio plenamente no discernimento da Promotora da Comarca e sei que no final não será oferecida nenhuma denúncia contra a administração.

O resto é blá, blá, blá...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Matando a(s) cobra(s) e mostrando o pau...






Volto a comentar hoje a respeito do folhetim “O Lanterna”, que de agora em diante só tratarei por “O Último Colocado” por motivos óbvios, afinal de contas o lanterna é e sempre será o último colocado.

Este folhetim tem desrespeitado autoridades e mentido descaradamente, inclusive atribuindo a outras pessoas, inclusive eu, a pecha de mentiroso o que mais uma vez vou provar aqui através de documentos que o lado que mente é outro.

Inicialmente vou tratar da matéria de capa, que diz que a Prefeitura iria economizar 450 mil reais com a nova licitação de combustíveis, como podemos ver na primeira foto acima. Que matemática é essa senhores? Como é que pode alguém economizar 450 mil reais se o valor licitado é de 367 mil reais? Destaco ainda que 22 destes 367 mil reais dizem respeito aos óleos lubrificantes, que na licitação ocorrida em dezembro de 2009 foi vencido pelas empresas D’ellas Comércio e Transportes Ltda. e Adtrans Lubrificantes e Cargas Ltda. Podemos verificar todos estes dados no terceiro documento acima.

Se considerarmos ainda que a Prefeitura poderia comprar 25% acima do valor final da licitação, o montante com a compra de combustíveis alcançaria no máximo 431 mil reais, ou seja, para economizar os 450 mil reais propalados pelo folhetim mentiroso e politiqueiro, a Prefeitura teria que não comprar nada e mesmo assim ainda ficaria devendo 18 mil reais. Estou correto? Não, acho que não, não sei?!?! A matemática da economia de 450 mil é tão complicada que não dá nem para raciocinar direito. Até porque, qual a justificativa de se aditar o processo de licitação para comprar os 25% a mais, se não pode comprar nada para conseguir economizar os primeiros 367 mil reais. Se qualquer pessoa conseguir explicar esta matemática vamos indicá-la ao Prêmio Nobel de Matemática ou de Economia.

Outra mentira descarada está na página 2 do folhetim covarde. Podemos ver no recorte acima eles levantarem mais denúncias infundadas sobre o Posto São Jorge, onde no destaque podemos ler que o mesmo seria o fornecedor de óleos lubrificantes à Prefeitura. O documento da licitação também desmente os cafajestes. Podemos ver ali claramente os vencedores do Pregão presencial nº. 061/2009.

Por tudo isso, tenho uma explicação que julgo mais pertinente do porque esta investida inócua contra o moral do Prefeito Honório e seus demais companheiros. É simples. As pessoas que escrevem este folhetim não têm caráter, moral, idoneidade, compromisso com a verdade, escrúpulos, vergonha na cara e todos os outros adjetivos pejorativos que elas merecem e têm neste caso competência para possuir.

Aproveito para pedir aos poucos seguidores e leitores que me acompanham aqui neste espaço, que exponham estes fatos aos seus amigos e às pessoas que infelizmente não têm acesso ao blog. Não podemos permitir que certas pessoas maculem a imagem de outras que não merecem estar dentro do mesmo saco de estrume ao qual elas pertencem.

Obs.: nas fotos acima podemos ver a primeira página do “O Último Colocado” com a lorota dos 450 mil, na seqüência outra matéria do folhetim e por último o resumo do processo licitatório realizado em 2009.



sábado, 19 de junho de 2010

Enquanto uns falam...





Hoje, às 4 horas da manhã, acordei e não mais consegui dormir. A ansiedade por trabalhar me motivou a sair da cama neste horário. Estamos preparando uma Festa Julina, o Arraiá do HV, que acontecerá no dia 9 de julho e desde já estão todos convidados, por isso a ansiedade, por querer trabalhar e para mostrar à comunidade que com honestidade, companheirismo e competência é possível realizar.


Assumimos a direção da escola com a disposição de que ela volte a ser o HV que nós um dia conhecemos. Uma escola forte, bonita, alegre e sobretudo respeitada. Um HV de quem os membros da comunidade do hospital velho e os simpatizantes da agremiação em toda cidade tenham orgulho. É difícil? Claro que é, mas não é impossível.

Pouco depois de levantar, chego à varanda e me deparo com mais uma edição de um folhetim político e malicioso que vem sendo explorado pela oposição. O “O Lanterna”, nome mais do que apropriado, afinal de contas o último colocado é mesmo o lanterna. Na edição eles tentam dizer que a razão do nome é uma referência ao pensador grego Diógenes, que andava com uma lanterna acesa mesmo durante o dia procurando por um homem honesto. Neste caso dou-lhes razão, afinal de contas com as pessoas que circulam no entorno da redação deste jornal é realmente necessária uma grande lanterna para encontrar um homem honesto. Acho que vocês só andam procurando no lugar errado, não quero desanimá-los, mas aí vocês não vão encontrar mesmo não. Fico com a primeira opção, o lanterna é o último colocado mesmo.

Deixando isso de lado, digo que li o folhetim que curiosamente, propositadamente, foi colocado à porta de minha casa de madrugada. Tive a curiosidade de conferir nas varandas dos vizinhos e não encontrei nenhum outro exemplar jogado como na minha casa. Li, como disse, e não me abalei com uma só palavra ou matéria. Tiraram daqui, deste espaço democrático, alguns trechos de textos para tentar denegrir minha imagem como fazem com todo mundo. Perda de tempo senhores. Não tenho preocupação com o que vocês dizem, já disse por diversas vezes que vocês não têm reconhecimento nem moral para atacar ninguém, não têm credibilidade. Vocês até tentam, mas não têm entrada. A sociedade conhece suas índoles. Vou dar um pequeno exemplo do que digo sem citar nomes e aposto que a carapuça vai enterrar em vocês até o pescoço. Diga-se de passagem, qualquer um que ler este texto aqui no blog vai saber de quem estou falando. Vamos listar as pessoas do O Lanterna:

1) Um(a) cidadão(ã) que nunca trabalhou na vida, mas teve a coragem de entrar na justiça do trabalho contra uma associação comunitária da cidade. Uma pessoa que tem todo o tempo livre do mundo para ficar fazendo e falando besteira, carregando uma pastinha pra lá e pra cá debaixo do braço como se tivesse alguma ocupação. Uma pessoa que por sua inteira falta de competência usa e abusa de dizer que é assim por ter sido discriminada, aliás é a pessoa mais discriminada da face da terra. A justificativa que usa por ser uma fracassada é a discriminação. Quem é?

2) Uma pessoa super-trabalhadora. Tão trabalhadora que consegue trabalhar mais horas num dia que as 24 horas que o dia tem. Um prodígio. Em contrapartida é a pessoa mais perseguida pelos políticos locais. Já foi perseguida pelo Jacyr Moreira, pelo Barreto, pelo Honório e agora é perseguida pelo Fernando do Joca. Troca de lado político a cada eleição, hoje está aqui, amanhã está ali. Como diria o velho caudilho Brizola, “a política é a arte de engolir sapos”, e essa pessoa já engoliu um brejo inteiro pelo jeito.

3) A terceira pessoa é um símbolo de honestidade. Tão honesta que não tinha crédito na empresa para a qual trabalhou e onde aposentou. Tão amiga que ao saber que seu(sua) companheiro(a) tinha câncer fez um seguro de vida se colocando como beneficiária. Certa vez a empresa para a qual ela trabalhava colocou grades altas e trancas em sua entrada, que depois foi modificada, e seus próprios colegas de trabalho diziam que era para trancá-la lá dentro para ver se ela trabalhava. Pelo visto não adiantou. Agora, uma coisa a gente pode dizer de bom dela. Apesar de ter feito parte do governo que assaltou a cidade há pouco tempo atrás, seu nome não aparece em nada. Isso quer dizer que ela é honesta? Não, isso quer dizer que ela é esperta pra caramba.

4) Esta pessoa é outra que gosta de pular de lado. Quando as coisas não lhe servem ou não atendem seu egocentrismo exacerbado ela troca de opinião como se trocasse de roupa. Não só ela, como sua família, sempre viveu e dependeu diretamente deste meio político. Já transitou por todas as facções políticas de Bicas. Tem o dom da falsidade. Se acha a “expert” política, porém não conseguiu se reeleger por pura falta de visão e incompetência. Quem é?

5) Esta é a pessoa mais fácil de descrever e tenho certeza que 100% dos leitores saberão quem é. É a maior chefe de quadrilha da história de Bicas. Fácil não?


Portanto, leitores e seguidores, estes são os motivos pelos quais não preciso me preocupar com o que falam de mim por aí, principalmente estas pessoas que falam. Quem me conhece sabe do que sou capaz, sabe da minha índole, conhece minha família e tenho a certeza que confia no meu trabalho.

Logicamente que irei solicitar o direito de resposta ao folhetim, afinal de contas é meu direito. Não posso deixar passar a chance de mostrar um pouco do que está acontecendo na Câmara e com o mandato. Enquanto uns falam, outros trabalham.

Obs.: as fotos acima são de como encontramos a quadra do HV e como ela está hoje.