terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Verdades e mentiras II.

Sinceramente não sei quem é a “cabeça pensante” da oposição ao atual Governo Municipal, se é que existe uma. Depois das eleições de 2008 moveram uma série de ações judiciais tentando ganhar o pleito no grito. Várias delas foram arquivadas ainda em 1ª instância declaradas improcedentes. Não satisfeitos fizeram novas ações, desta vez diretamente em Belo Horizonte e outras na Comarca de São João Nepomuceno por envolver em uma delas o episódio do lançamento da pedra fundamental do novo Fórum, para o qual o Prefeito Honório foi convidado pela própria Juíza de Bicas a participar.
Na semana anterior ao carnaval foram mais uma vez derrotados, desta vez em BH, com o arquivamento de todas as denúncias contra o Prefeito. Restam agora as ações requentadas de São João com alguns poucos fatos novos e igualmente inconsistentes, tenho certeza.
Então vou repetir o que já disse antes aqui mesmo. Primeiro a “cabeça pensante” da oposição espalhou pela cidade um boato de que o Honório não seria diplomado, depois que ele não iria tomar posse, depois que ele não completaria o 3º mês de mandato, depois que não terminaria o 1º ano e blá, blá, blá...
Não é possível que a “cabeça pensante” não perceba o quanto ele expõe a oposição ao ridículo com esses devaneios. Não é possível que nenhuma outra “cabeça” da oposição não vai calar esse chororó. A oposição é patética.
Vamos participar dos conselhos municipais, discutir políticas públicas, fazer uma oposição inteligente, assim como os vereadores de oposição (Magela, Moisés e Patinho) o fazem na Câmara. Sem revanchismos e recalques, com inteligência, apesar de eu reconhecer que inteligência não é pra qualquer um.
A coisa é tão descabida que ontem, quando votamos as contas da Prefeitura de 2008, o único vereador a votar contra foi excelentíssimo, senhor, doutor, vereador Robson Galil (Miúdo só para os muito íntimos). Sabem por quê? Porque o Fernando brigou com ele, fez raiva nele. Só faltou fazer beicinho e espernear.
Por Deus, estamos em pleno século XXI, com as informações e os instrumentos democráticos cada vez mais aperfeiçoados e um representante eleito pelo povo vai pra Câmara, recebendo um subsídio de 1.800 reais por mês, e vota contra as contas aprovadas sem ressalvas pelo Tribunal de Contas do Estado só porque o vereador fulano lhe fez raiva? Patético.
Gostaria mesmo é que a oposição explicasse as prestações de contas de suas campanhas. Visitem o site http://www.tse.gov.br/internet/eleicoes/prestacaoContasFinal.htm e confiram as contas de campanha dos candidatos na última campanha. Teve candidato eleito que gastou somente R$ 11,40, isso mesmo, onze reais e quarenta centavos, ou seja, chamou todo mundo que fez corretamente suas prestações de contas de “otários”. Sei que está havendo uma movimentação para que estas contas sejam questionadas ao TRE e darei todo o apoio às pessoas que assim o fizerem. Não podemos concordar que pessoas que são eleitas para compor uma casa de leis passem por cima delas e fique por isso mesmo. Temos que dar o exemplo, senão o que estamos fazendo aqui?

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Verdades e mentiras.

Seguidores e amigos. Estou colocando este texto aqui e citando o nome da pessoa abaixo porque ela postou um comentário no texto anterior e achei por bem respondê-la desta forma porque eu já iria mesmo escrever sobre este fato. Abaixo vocês conferem o comentário feito pelo Sr. Rubens P.:
Loro
Na rua, e com certeza existe uma gravação já que é utilizado pela Câmara, existem comentários que o vereador Fernando chamou a CIDADÃ de "CRIOULA" por diversas vezes esbravejando aos quatro cantos e VC também o apoiou, um CIDADÃO tem o direito de denunciar qualquer fato que é contrário a lei, mesmo que esse fato, APÓS APURAÇÃO não seja contrário, mas um representante eleito JAMAIS poderia ofender a dignidade e moral de quem quer que seja pela sua COR, negra mais especificadamente, afinal de contas o que vcs estão pensando que são????????????Até onde eu sei o programa Boca no Trombone pertence a Rádio FM 90,5 do Carlos, pessoa que considero muito íntegro, e que trabalhou para a campanha de vcs, Loro, Fernando, Honório e CIA, será que ele já sentiu o cheiro de podridão e resolveu mudar de lado????????
Rubens P.”
Vamos por partes:
1º) O Fernando não chamou a senhora em questão de "CRIOULA". Os comentários que você ouviu com certeza são maldosos, feitos provavelmente por uma pessoa que não esteve na reunião ou por alguém que quer denegrir a imagem do Fernando, o que é mais provável, ou ainda as duas coisas juntas.
2º) Na verdade o termo usado e por uma única vez e não por diversas vezes como afirma seu informante foi "macaca de auditório", que você, uma pessoa que escreve bem e aparentemente deve ser uma pessoa culta, sabe que é largamente usado para definir aquelas pessoas que são geralmente contratadas para fazer parte e animar o auditório de programas de televisão.
3º) Não que eu não condene o fato do vereador ter extrapolado ao se dirigir à pessoa, mas devo igualmente reconhecer que ele foi provocado a fazê-lo. E como disse ainda em plenário, o vereador simplesmente reagiu à provocação, mesmo que inadequadamente. Quem frequenta a Câmara habitualmente e sabe do comportamento da referida senhora pode confirmar o que estou dizendo.
4º) Maldosamente e incentivada pelo Dorniê Matias, a senhora registrou um B.O. dizendo que o vereador teria lhe chamado de "MACACA" omitindo do B.O. a complementação "DE AUDITÓRIO". Aí cabe uma pergunta, se a expressão é tão ofensiva assim porque omitir uma parte dela?
5º) O Programa Boca no Trombone pertence sim à grade de programação da Rádio Nossa FM, de uma pessoa que eu concordo ser íntegra que é o Carlos. O erro na sua afirmação é querer vincular o trabalho do Carlos na campanha vitoriosa de 2008 com sua posição política, dizendo que ele teria "mudado de lado". O Carlos é um profissional da área de comunicação, um dos melhores do município no meu ponto de vista, e na campanha ele fez um trabalho profissional e foi devidamente remunerado por isso. Sua posição política confesso que desconheço.
6º) Quando digo que o programa é o palanque da oposição na atualidade, é porque percebo que quase sempre são as mesmas pessoas que ligam pra lá. Num dos programas inclusive, quando esteve lá a irmã do Beto (médico), reclamando sobre um possível descaso com o tratamento dado a ela na secretaria de saúde, ouve-se perfeitamente uma voz de fundo dirigindo as declarações dela. Sendo possível inclusive num dos momentos ouvir a seguinte frase: “fala que o seu estado piorou por causa da demora no atendimento”, aparentemente a voz da locutora do programa, Maida Lopes, que é vista constantemente em companhia de opositores ferrenhos e frequenta habitualmente a residência da ex-vereadora Joelma.
7º) Quanto ao direito de denunciar, concordo que todo cidadão tem sim o direto de fazê-lo e a Câmara nunca cerceou este direito. O problema está na forma como a coisa é articulada. Alguns questionamentos a respeito cabem aí. Porque a senhora Rita, indignada que estava com o fato, não usou ela mesma da Tribuna e fez a denúncia? Se ela não tem a capacidade de fazê-lo pessoalmente da Tribuna, porque não enviar ofício à Câmara para ser lido em plenário? Porque logo o Cléber usou a Tribuna, uma pessoa que esteve diretamente envolvida na campanha derrotada na última eleição? Porque trazer ao plenário da casa várias pessoas derrotadas na última eleição?
Parando por aqui, porque teria pelo menos mais umas dez perguntas interessantes para fazer, e voltando ao ponto principal da discussão, acho que as pessoas se equivocam profundamente quando usam sempre a desculpa do “racismo” para justificar os seus fracassos.
No mais, o que certas pessoas andam falando aí pelas ruas é coisa de “macaco de imitação”.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

O tiro que saiu pela culatra.

Ontem se armou um circo na reunião da Câmara. Tudo por causa de uma suposta denúncia, que não passava uma mentira irresponsável envolvendo a administração. Pior ainda foi envolver indiretamente a Sociedade de São Vicente de Paulo, uma entidade que há quase um século chegou à região do Arraial das Taboas e que desde 1941, portanto há 69 anos, atua na área de Assistência Social abrigando, alimentando e transportando migrantes de passagem por nossa cidade, realizando atendimentos domiciliares a famílias carentes, fornecendo cestas básicas pra quem se encontra em situação de desamparo, em alguns casos ajudando com medicamentos a quem necessita e ainda abrindo seu espaço e suas instalações para, em parceria com a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMASTH), capacitar em informática básica cerca de duzentas crianças ao longo dos últimos cinco anos e realizar um dos mais belos projetos que hoje tem em nossa cidade que é o “Pro dia nascer feliz”, onde crianças e adolescentes estão aprendendo e se aprimorando na arte da música e a cada apresentação pública nos brinda com música de qualidade e apresentações emocionantes.
Dito isso, vou agora narrar os fatos passo a passo, para que os meus “inúmeros” seguidores e leitores possam fazer sua própria análise:
1) A Sociedade de São Vicente de Paulo (Bicas) foi convidada pelo Padre Luciano para ir até a cidade de Pequeri apresentar o trabalho que desenvolve, no intuito de incentivar às pessoas daquela comunidade a fundar um novo núcleo da entidade por lá.
2) Diante disso, membros da Sociedade procuraram o Secretário de Assistência Social, Maurílio Muniz, para saber da possibilidade de a Prefeitura transportar alguns jovens e crianças integrantes dos projetos desenvolvidos em parceria com a Sociedade e também alguns membros da própria entidade até a referida cidade para que eles pudessem apresentar os trabalhos.
3) O Secretário prontamente se disponibilizou a ajudar e conseguiu o transporte, feito por um dos ônibus comprados pela Prefeitura com recursos próprios durante esta gestão, e não adquirido com recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), o que seria totalmente ilegal por não permitir o Ministério da Educação que estes veículos sejam usados para fins diversos que não o transporte escolar.
4) O ônibus não permaneceu no local, ele se deslocou à cidade vizinha, deixou os passageiros na igreja onde foi realizado o evento por volta das nove horas da manhã, e depois retornou às dezessete horas para buscá-los, desta feita no balneário de Pequeri, onde foi realizado um piquenique entre os membros participantes do encontro após o seu término, para onde eles se deslocaram a pé por ser dentro da cidade.
5) O resto é conversa fiada.
Tão fiada que o maior palanque da oposição na atualidade, o programa Boca no Trombone, omitiu toda esta discussão que ocorreu na Câmara em sua edição de hoje pela manhã, preferindo abrir espaço para ataques pessoais a mim e ao Vereador Fernando, que comentarei em outro texto.
Não poderia deixar de parabenizar o Maurílio. Ele entrou no picadeiro, chutou o mastro principal e derrubou a lona sobre os “artistas do circo” que quase sufocaram com o peso do pano. Isso porque a “denúncia”, apresentada pelo Cléber Bastos, veio cheia de declarações de amor pela “nossa querida Bicas”, ao “povo sofrido” e blá, blá, blá.... Tentaram dar ao episódio um caráter de indignação popular, de levante da sociedade pela moralidade, de um evento supra político-partidário. Não sei pra enganar quem. Era só olhar pra platéia para perceber o cunho meramente politiqueiro da “denúncia”. Pessoas que durante o ano passado pisaram no Câmara raríssimas vezes ou quase nunca, tais como: Zeneida Vicini (mulher do Beto), Dorniê Matias (irmão do Beto), Siri (amigo do Beto) e a dupla “denunciante” Rita e seu marido Júlio, além é claro do “locutor do circo” Cléber Bastos. Coincidentemente todos estes “cidadãos indignados” estiveram do lado oposto ao do Prefeito Honório nas últimas eleições. Mas isso deve ser mera coincidência.
Portanto, “RESPEITÁVEL PÚBLICO!!!”, a se lamentar só o fato de que uma entidade secular, composta de pessoas da maior respeitabilidade em nossa sociedade, de pessoas desprendidas destas ambições políticas sem comedimento de alguns de nós, de reputação incontestável como a Sociedade de São Vicente de Paulo, foi atingida em sua alma de forma vil e rasteira. Mas afinal, o que esperar destas pessoas?
O TIRO SAIU PELA CULATRA.