quinta-feira, 24 de junho de 2010

Matando a(s) cobra(s) e mostrando o pau...






Volto a comentar hoje a respeito do folhetim “O Lanterna”, que de agora em diante só tratarei por “O Último Colocado” por motivos óbvios, afinal de contas o lanterna é e sempre será o último colocado.

Este folhetim tem desrespeitado autoridades e mentido descaradamente, inclusive atribuindo a outras pessoas, inclusive eu, a pecha de mentiroso o que mais uma vez vou provar aqui através de documentos que o lado que mente é outro.

Inicialmente vou tratar da matéria de capa, que diz que a Prefeitura iria economizar 450 mil reais com a nova licitação de combustíveis, como podemos ver na primeira foto acima. Que matemática é essa senhores? Como é que pode alguém economizar 450 mil reais se o valor licitado é de 367 mil reais? Destaco ainda que 22 destes 367 mil reais dizem respeito aos óleos lubrificantes, que na licitação ocorrida em dezembro de 2009 foi vencido pelas empresas D’ellas Comércio e Transportes Ltda. e Adtrans Lubrificantes e Cargas Ltda. Podemos verificar todos estes dados no terceiro documento acima.

Se considerarmos ainda que a Prefeitura poderia comprar 25% acima do valor final da licitação, o montante com a compra de combustíveis alcançaria no máximo 431 mil reais, ou seja, para economizar os 450 mil reais propalados pelo folhetim mentiroso e politiqueiro, a Prefeitura teria que não comprar nada e mesmo assim ainda ficaria devendo 18 mil reais. Estou correto? Não, acho que não, não sei?!?! A matemática da economia de 450 mil é tão complicada que não dá nem para raciocinar direito. Até porque, qual a justificativa de se aditar o processo de licitação para comprar os 25% a mais, se não pode comprar nada para conseguir economizar os primeiros 367 mil reais. Se qualquer pessoa conseguir explicar esta matemática vamos indicá-la ao Prêmio Nobel de Matemática ou de Economia.

Outra mentira descarada está na página 2 do folhetim covarde. Podemos ver no recorte acima eles levantarem mais denúncias infundadas sobre o Posto São Jorge, onde no destaque podemos ler que o mesmo seria o fornecedor de óleos lubrificantes à Prefeitura. O documento da licitação também desmente os cafajestes. Podemos ver ali claramente os vencedores do Pregão presencial nº. 061/2009.

Por tudo isso, tenho uma explicação que julgo mais pertinente do porque esta investida inócua contra o moral do Prefeito Honório e seus demais companheiros. É simples. As pessoas que escrevem este folhetim não têm caráter, moral, idoneidade, compromisso com a verdade, escrúpulos, vergonha na cara e todos os outros adjetivos pejorativos que elas merecem e têm neste caso competência para possuir.

Aproveito para pedir aos poucos seguidores e leitores que me acompanham aqui neste espaço, que exponham estes fatos aos seus amigos e às pessoas que infelizmente não têm acesso ao blog. Não podemos permitir que certas pessoas maculem a imagem de outras que não merecem estar dentro do mesmo saco de estrume ao qual elas pertencem.

Obs.: nas fotos acima podemos ver a primeira página do “O Último Colocado” com a lorota dos 450 mil, na seqüência outra matéria do folhetim e por último o resumo do processo licitatório realizado em 2009.



sábado, 19 de junho de 2010

Enquanto uns falam...





Hoje, às 4 horas da manhã, acordei e não mais consegui dormir. A ansiedade por trabalhar me motivou a sair da cama neste horário. Estamos preparando uma Festa Julina, o Arraiá do HV, que acontecerá no dia 9 de julho e desde já estão todos convidados, por isso a ansiedade, por querer trabalhar e para mostrar à comunidade que com honestidade, companheirismo e competência é possível realizar.


Assumimos a direção da escola com a disposição de que ela volte a ser o HV que nós um dia conhecemos. Uma escola forte, bonita, alegre e sobretudo respeitada. Um HV de quem os membros da comunidade do hospital velho e os simpatizantes da agremiação em toda cidade tenham orgulho. É difícil? Claro que é, mas não é impossível.

Pouco depois de levantar, chego à varanda e me deparo com mais uma edição de um folhetim político e malicioso que vem sendo explorado pela oposição. O “O Lanterna”, nome mais do que apropriado, afinal de contas o último colocado é mesmo o lanterna. Na edição eles tentam dizer que a razão do nome é uma referência ao pensador grego Diógenes, que andava com uma lanterna acesa mesmo durante o dia procurando por um homem honesto. Neste caso dou-lhes razão, afinal de contas com as pessoas que circulam no entorno da redação deste jornal é realmente necessária uma grande lanterna para encontrar um homem honesto. Acho que vocês só andam procurando no lugar errado, não quero desanimá-los, mas aí vocês não vão encontrar mesmo não. Fico com a primeira opção, o lanterna é o último colocado mesmo.

Deixando isso de lado, digo que li o folhetim que curiosamente, propositadamente, foi colocado à porta de minha casa de madrugada. Tive a curiosidade de conferir nas varandas dos vizinhos e não encontrei nenhum outro exemplar jogado como na minha casa. Li, como disse, e não me abalei com uma só palavra ou matéria. Tiraram daqui, deste espaço democrático, alguns trechos de textos para tentar denegrir minha imagem como fazem com todo mundo. Perda de tempo senhores. Não tenho preocupação com o que vocês dizem, já disse por diversas vezes que vocês não têm reconhecimento nem moral para atacar ninguém, não têm credibilidade. Vocês até tentam, mas não têm entrada. A sociedade conhece suas índoles. Vou dar um pequeno exemplo do que digo sem citar nomes e aposto que a carapuça vai enterrar em vocês até o pescoço. Diga-se de passagem, qualquer um que ler este texto aqui no blog vai saber de quem estou falando. Vamos listar as pessoas do O Lanterna:

1) Um(a) cidadão(ã) que nunca trabalhou na vida, mas teve a coragem de entrar na justiça do trabalho contra uma associação comunitária da cidade. Uma pessoa que tem todo o tempo livre do mundo para ficar fazendo e falando besteira, carregando uma pastinha pra lá e pra cá debaixo do braço como se tivesse alguma ocupação. Uma pessoa que por sua inteira falta de competência usa e abusa de dizer que é assim por ter sido discriminada, aliás é a pessoa mais discriminada da face da terra. A justificativa que usa por ser uma fracassada é a discriminação. Quem é?

2) Uma pessoa super-trabalhadora. Tão trabalhadora que consegue trabalhar mais horas num dia que as 24 horas que o dia tem. Um prodígio. Em contrapartida é a pessoa mais perseguida pelos políticos locais. Já foi perseguida pelo Jacyr Moreira, pelo Barreto, pelo Honório e agora é perseguida pelo Fernando do Joca. Troca de lado político a cada eleição, hoje está aqui, amanhã está ali. Como diria o velho caudilho Brizola, “a política é a arte de engolir sapos”, e essa pessoa já engoliu um brejo inteiro pelo jeito.

3) A terceira pessoa é um símbolo de honestidade. Tão honesta que não tinha crédito na empresa para a qual trabalhou e onde aposentou. Tão amiga que ao saber que seu(sua) companheiro(a) tinha câncer fez um seguro de vida se colocando como beneficiária. Certa vez a empresa para a qual ela trabalhava colocou grades altas e trancas em sua entrada, que depois foi modificada, e seus próprios colegas de trabalho diziam que era para trancá-la lá dentro para ver se ela trabalhava. Pelo visto não adiantou. Agora, uma coisa a gente pode dizer de bom dela. Apesar de ter feito parte do governo que assaltou a cidade há pouco tempo atrás, seu nome não aparece em nada. Isso quer dizer que ela é honesta? Não, isso quer dizer que ela é esperta pra caramba.

4) Esta pessoa é outra que gosta de pular de lado. Quando as coisas não lhe servem ou não atendem seu egocentrismo exacerbado ela troca de opinião como se trocasse de roupa. Não só ela, como sua família, sempre viveu e dependeu diretamente deste meio político. Já transitou por todas as facções políticas de Bicas. Tem o dom da falsidade. Se acha a “expert” política, porém não conseguiu se reeleger por pura falta de visão e incompetência. Quem é?

5) Esta é a pessoa mais fácil de descrever e tenho certeza que 100% dos leitores saberão quem é. É a maior chefe de quadrilha da história de Bicas. Fácil não?


Portanto, leitores e seguidores, estes são os motivos pelos quais não preciso me preocupar com o que falam de mim por aí, principalmente estas pessoas que falam. Quem me conhece sabe do que sou capaz, sabe da minha índole, conhece minha família e tenho a certeza que confia no meu trabalho.

Logicamente que irei solicitar o direito de resposta ao folhetim, afinal de contas é meu direito. Não posso deixar passar a chance de mostrar um pouco do que está acontecendo na Câmara e com o mandato. Enquanto uns falam, outros trabalham.

Obs.: as fotos acima são de como encontramos a quadra do HV e como ela está hoje.



terça-feira, 8 de junho de 2010

Decisão equivocada

De nada adiantaram os alertas dados pelo Presidente do PT/MG, Deputado Reginaldo Lopes, pela maioria da direção estadual e pelos militantes petistas através dos meios eletrônicos de comunicação. Numa decisão tomada de cima para baixo entre os Diretórios Nacionais do PT e do PMDB, Hélio Costa selou sua derrota nas eleições para o Governo do Estado de Minas Gerais, na minha modesta opinião.
As últimas pesquisas de opinião dos institutos Sensus e Ibope mostraram um empate técnico entre os candidatos Hélio e Pimentel, deixando claro que o pré-candidato do PT tem potencial de crescimento muito maior que o do PMDB por dois motivos, primeiro por ele ser o menos conhecido dos dois e segundo por ter uma rejeição muito menor.
Infelizmente, estão tentando empurrar goela abaixo da militância do PT a candidatura do Hélio Costa. Isso não vai funcionar. O PT é um partido orgânico, vivo, pulsante, onde o militante tem participação efetiva nos destinos políticos da legenda. Pimentel foi o candidato escolhido em prévia partidária, batendo o também grande nome do PT, Patrus Ananias, e com isso se credenciou a ser o nosso candidato ao Governo de Estado. Diante disso, somente o próprio Pimentel poderia abrir mão de concorrer ao Governo do Estado, somente ele e mais ninguém. Sei que alguns dirão que ele abriu mão da candidatura em nome da chapa nacional, para preservar o projeto maior. Na realidade não foi isso que aconteceu, nossa direção estadual foi pressionada a aceitar esta aliança. Chantagens foram feitas para que o companheiro Pimentel abrisse mão de concorrer e ilegitimamente tiraram nosso direito, enquanto militantes do PT, de votar em um candidato nosso.
O PMDB, que em seu discurso hoje diz ser o partido da mudança e que acusa o Governo do PSDB de ter causado a estagnação do Estado, sempre apoiou o governo. Nesses 16 anos de domínio tucano em Minas, o PMDB esteve sempre ao lado do governo, sempre. Participou dos governos tucanos ativamente, ocupando secretarias de estado e apoiando com sua bancada de deputados na Assembléia Legislativa o governo. Como é que agora, de repente, o PMDB critica e se coloca como nova opção ao Governo do Estado?
Em contrapartida, acredito que o PT nunca teve uma chance tão clara de vencer as eleições para o Governo do Estado. Com dois concorrentes de peso e experiência administrativa comprovada, Patrus e Pimentel, eram as melhores opções sem sombra de dúvidas para alterar os rumos do Estado, promover uma interiorização forte do governo, uma descentralização de poder e uma distribuição financeira mais eqüitativa no estado, com investimentos em todas as regiões.
Mas nada disso convenceu as cúpulas nacionais de PT e PMDB. Estão tentando impor a candidatura do Hélio Costa e isso, se conheço bem a militância petista, não vai funcionar. Vamos aguardar os acontecimentos até outubro, mas hoje, apostaria que a decisão equivocada dos diretórios nacionais de PT e PMDB jogou a vitória nas eleições no colo do PSDB.
Só posso responder por mim, não aceito imposições, preciso digerir isso primeiro e pensar no que aconteceu, afinal sou um cara partidário acima e tudo, mas se vocês me perguntassem hoje em quem eu votaria em outubro diria que em ninguém. Mas fica o alerta de que eu nunca votei em branco ou anulei meu voto na vida, não sei se será a primeira vez.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Comentando um post.




Caros seguidores e leitores, hoje farei alguns comentários sobre um post colocado num texto antigo, Bicas X COPASA II, aparentemente de autoria da ex-vereadora Joelma, pelo menos o nome dela aparece como autora.

O texto é de difícil compreensão, está mal escrito e faltando pontuação, achei então que tirando partes que merecem esclarecimentos todos entenderiam com mais facilidade. Alerto que os trechos estão transcritos exatamente como foram escritos no post original. Abaixo colocarei o trecho do post e a resposta em seguida:

Joelma – “Como o Sr. pode dizer que a Prefeitura não recebeu qualquer notificação que no bairro Joaquim Florentino de Souza teria uma parte que seria area de preservação ambiental permanente.”

Loro – a partir de informação da Procuradora do Município, que me afirmou pessoalmente que não houve nenhuma notificação. Na própria denúncia protocolada por vocês (Joelma, Beto e Barreto) não existe nenhuma citação à Prefeitura Municipal. Lá existem alguns documentos endereçados ao Sr. Larino tratando do assunto.

Joelma – “Está na Lei Federal que não existe qualquer problema do municipio adquirir de forma de compra uma area de preservação desde que seja para preserva-la então não houve qualquer irregularidade do ex-prefeito ter aprovado o loteamento e quando votamos a Lei Municipal autorizamos a compra e no teor do projeto não constava que naquela area seria para construção de Casas apenas que seria para adquirir terrenos para patrimonio público...”

Loro – perfeito, em nenhum momento contestei a autorização para a compra, é exatamente o que diz a lei municipal. Fiz apenas um paralelo porque no documento protocolado por vocês, diz que os terrenos teriam sido superfaturados, e você era vereadora e permitiu que isso acontecesse autorizando a compra. Quem disse que os terrenos foram superfaturados foi você, não fui eu, até porque não acho que tenham sido. Com relação à aprovação do loteamento pelo seu “amigo” Barreto (kkkkk, só rindo), são vocês que estão dizendo que ali seria uma área de preservação, então como pode ele aprovar um loteamento numa área de preservação? Os documentos no texto, 2ª denúncia – Olha o tiro no pé!, mostram isso claramente. Ali só não tem o mapa do empreendimento, onde podemos ver todo aquele terreno dividido em lotes. Tem mais, bastaria perguntar a qualquer pessoa que participasse de nossa vida política que ela saberia a destinação daqueles terrenos quando vocês autorizaram a compra. Eu pelo menos sabia, e isso eu posso afirmar.

Joelma – “Outro fato importante que na epoca que eu era vereadora a Câmara Municipal era um colegiado cada um respeitando o voto e a opinião do outro fato hoje que ao que não vem acontecendo , estão tentando comandar como na epoca da ditadura onde esta nossa democracia?”

Loro – parece que você não lembra que eu comparecia a quase todas as reuniões da Câmara, onde os assuntos eram discutidos a portas fechadas e as votações resultavam quase todas em aprovação por unanimidade. Parece que você não lembra, que você tentou e não conseguiu impor a participação do Vereador Magela na Comissão Especial que investigou as denúncias contra seu “amigo” Barreto. Quando foi que você respeitou a opinião do outro? Não seja demagoga. Se tem uma coisa que você não sabe é respeitar a opinião alheia.

Joelma – “Queria também lembrar se o Sr. não sabe o Projeto de Lei que doa os terrenos para a COHAB eu era Presidente e se é de seu conhecimento Presidente não vota ou será que tenho que te dizer quais as funções do Presidente?”

Loro – Não me referi em momento algum à lei que doou os terrenos para a COHAB minha cara, me referi à lei que autorizou a compra, que foi feita em 2007, e você era vereadora e votou a favor. Quem quiser conferir é só clicar no link http://www.camarabicas.mg.gov.br/exibe_lei.php?tipo=2&cod=1682 e você verá o texto da lei em questão. Quanto à lei que doou os terrenos, em momento algum você se manifestou contrária a ela, pelo menos não que conste nas atas das reuniões onde a lei foi votada. E mais, você como Presidente tinha o poder de pautar ou não a votação da lei, portanto, se você vislumbrava alguma irregularidade, não deveria ter colocado o projeto em votação, era prerrogativa sua, e só sua, de mais ninguém. Conclui-se que, se você o fez sabendo que seria irregular, você não cumpriu adequadamente com a sua função e foi cúmplice da irregularidade. Irregularidade esta que você e seus “amigos” dizem enxergar e não eu.

Joelma – “Procure também nos arquivos desta Casa que verá várias notificações ao Sr. Prefeito relacinadas com as duas denuncias não fala coisa que o Sr. não tenha conhecimento vereador.”

Loro – estou procurando estas notificações desde o dia que você colocou seu post no ar e não localizei nada, portanto continuo a não ter conhecimento, e continuo dizendo que sua afirmação é falsa. Aqui cabe um adendo; encontrar as coisas naquela tremenda desorganização que você deixou é meio difícil, um imenso exercício de paciência.

Joelma – “Do fato do seu colega Fernando do Joca ter adquirido terrenos admiro vir do senhor este comentario que foi legal a compra dos terrenos realizado por ele e seu tio comprado no mesmo dia , na mesma hora igual a prefeitura, onde esta sua transparencia vereador ainda quer me criticar em relação ao doutor Barreto lembre-se que um dia vc já subiu no palamque com ele , pelo menos ele nunca se esquivou de suas responsabildades .”

Loro – quanto à aquisição dos terrenos pelo Fernando, já disse e repito que não vi irregularidade pelo motivo que vocês alegam dele ter tido informações privilegiadas. Todos sabiam os motivos da aquisição dos terrenos, portanto não enxergo a “informação privilegiada”. Quanto a eu ter subido no palanque do Barreto, é verdade e eu nunca neguei, mas isso foi antes de você investigar a administração dele e levantar todos aqueles desvios e desmandos. Antes de você encerrar o relatório da Comissão Especial o chamando de corrupto, usurpador, formador de quadrilha, etc, etc, etc... Portanto, quando o apoiei ele ainda não tinha tido nenhuma experiência à frente da administração do município, já você não pode dizer o mesmo e também que não sabe das práticas irresponsáveis e ilícitas adotadas durante o Governo Barreto (vejam acima trechos do relatório final da Comissão de Inquérito onde a Joelma foi Relatora – clique neles para ampliar).

Joelma – “Agora uma pergunta: Por que o Sr. aceita todas estas irregularidades será que é porque o Sr. conseguiu atingir seus objetivos particulares e antes na administração do Dr. barreto não lhe deram oportunidade de emprego?”

Loro – minha maneira de fazer política é diferente da sua. Meu partido deixou o Governo Barreto quando houve uma proposta indecente de se alterar o resultado de uma votação numa ata de reunião da Câmara. Proposta esta feita pelo seu “amigo” Barreto e desmentida pelo seu “amigo” Beto no plenário da Câmara, sem saber que a conversa tinha sido gravada. Portanto seus “amigos” e você estão bem onde deveriam estar, do mesmo lado. Diga-se de passagem, eu trabalhava em São Paulo nesta época. O PT de Bicas não tem como norte empregar a família na administração. Quem tinha irmã, cunhado, tio, primo, etc, etc, etc... empregados na Prefeitura? Quanto às outras leviandades que você levanta, já disse uma vez e repito novamente: você não tem credibilidade junto à população. Vamos dar uma corrida nos comércios da cidade e ver se eu tenho dívidas neles. Se eu devo a lojas de material de construção, postos de gasolina, padarias, escolas, entre outros.

Joelma – “Agora sou uma mulher que não estou acostumada a receber milhas muito menos esmolas entrei , sai e continuo na politica de cabeça erguida pois sustento minha familia com o suor do meu trabalho não me vendo por salarinhos ou muito menos por cargos . Deveria informar ao povo se realmente existe o processo de licitação do posto de combustivel origianl do ano de 2007 pois seu amigo só parcelou sua divida com a receita federal no ano de 2009 ...”

Loro – essa revolta toda, tem relação com o fato de você não ter tido força política para ser nomeada Secretária de Saúde, como queria no início do segundo mandato (ainda bem), e por ter sido afastada da Secretaria de Governo por incompetência (onde estava recebendo um salarinho). Depois foi empurrada para a Provedoria do Hospital São José, onde conseguiu se manter por cerca de seis meses apenas. Acho que sua decepção maior foi não ter feito parte diretamente da administração vitoriosa do Honório, que pela primeira vez conseguiu uma reeleição em Bicas. Como você mesma diz: “o povo não é burro”. Quanto ao decantado sumiço do processo licitatório, creio que a senhora anda vendendo peixe que não sabe a procedência. Tive o processo em minhas mãos e posso afirmar que ele se encontra arquivado na Prefeitura. Não sei de onde você tirou esta idéia absurda.

Para encerrar cito um provérbio muito sábio: “Os cães ladram e a caravana passa.”