quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O recado das urnas.


Passado o 1º. turno das eleições, qual o recado que as urnas deram aos políticos de Bicas? Quais os sinais deixados pelos eleitores para a situação e para a oposição em nossa cidade?
Analisando os números alcançados pelos candidatos apoiados pela atual administração, logicamente somando as principais lideranças políticas, chegamos ao montante de 2.912 votos para deputados estaduais assim divididos: Bruno Siqueira 2.010 votos (PMDB/PSDB/PTC), Magno 868 votos (PT/PR/PSB) e Carlin Moura 34 votos (PCdoB). Os deputados federais somaram 3.566 votos: Marcos Pestana 2.235 votos (PSDB/PMDB/PTC/parte do PR), Reginaldo Lopes 434 votos (PT), Lincoln Portela 375 votos (parte do PR), Júlio Delgado 214 votos (PSB), Paulo Delgado 207 votos (parte do PT) e Wadson Ribeiro 101 votos (PCdoB).

Passando à análise da oposição, vamos dividi-la em duas partes, a oposição mais responsável, menos retrógrada, com uma visão mais ampla e aberta, formada pelos vereadores Magela (PTB), Moisés (PPS), Miúdo (PP) e Patinho (PP) que atingiram 995 votos apoiando o candidato a deputado estadual Bráulio Braz e 1.527 votos apoiando os candidatos a federal Dimas Fabiano, Luiz Fernando e Renzo Braz. Depois vem a oposição mais rançosa, raivosa, politiqueira e desmoralizada, assim como mostra o seu resultado eleitoral. Ela é formada pela ex-vereadora Joelma e pelo ex-prefeito Barreto, isso mesmo, quem diria? Barreto e Joelma juntos. Aliás, o ex-prefeito anda dando aula de como não ter posição política. Primeiro se aliou ao ex-prefeito Jacyr Moreira, seu eterno desafeto, e facilitou com isso a reeleição do Prefeito Honório. Agora se alia à sua algoz e arquiinimiga Joelma para proporcionar um vexame histórico. Esta oposição, reforçada pela “radialista” Maida Lopes, pela Marli do morro do Hospital e outras figuras um tanto quanto insípidas na atual política biquense, deu ao dono do castelo míseros 399 votos e ao filho do dono um pouco mais, 495. Somamos nesta oposição ruim os votos do Omar Peres, do Rodrigo Mattos e do Juarez Távora, apoiados por Beto & Cia, que através de seus votos demonstraram claramente o prestígio que gozam na nossa sociedade hoje.

Rumores de antes do dia da eleição, dão conta de que o ex-prefeito Barreto teria dito que se os seus dois candidatos não tivessem 1.200 votos cada um ele abandonaria a política. Se for por falta de adeus, desejo-lhe um bom descanso ou uma boa viagem, já que alguns disseram que ele mudaria de Bicas.
Foi uma goleada impiedosa, uma surra daquelas que a gente nunca esquece. Tomara que estas pessoas que passaram os últimos meses falando bobagens através do programa Boca no Trombone e através do “O último colocado” impresso e on line, tenham aprendido alguma coisa. Já foi o tempo que se fazia política com fofocas de bastidores, com mentiras e calúnias. As pessoas hoje estão muito mais atentas ao que se passa na política.
O recado que fica para a parte podre da oposição é para que ela reveja seus conceitos e seu modo de fazer política. Para a parte boa da oposição é de que ela está trilhando o caminho correto e realizando um bom trabalho, responsável e sensato. E para a situação é o de que o trabalho está excelente mas não perfeito, que é necessário se esforçar um pouco mais para que daqui a dois anos seja possível disputar a eleição municipal como favorito a vencer novamente.

No mais agradeço a todos os que confiaram seus votos aos candidatos do PT apoiados por nós. Podem ter a certeza que seus votos foram dados a pessoas da mais alta competência e podem também se orgulhar disso.