quinta-feira, 7 de julho de 2011

A polêmica dos ingressos.

Amigos e seguidores, todo ano tem discussão e polêmica sobre a Exposição de Bicas. Preços, descontos, shows, barracas, etc, etc, etc.

Este modelo de Exposição, com cobranças em dias específicos, foi inaugurado pelo ex-prefeito Barreto em 2001, se não me engano, e trouxe diversos benefícios e também transtornos para freqüentadores e barraqueiros. O modelo atual praticamente acabou com o movimento diurno da Exposição. Me lembro das antigas, quando eu ia para o parque à tarde, saindo de lá para ir em casa tomar banho por volta das 18 horas, retornava às 20 horas e por lá ficava até de madrugada. Todos os dias era a mesma rotina. Bons tempos. Este fenômeno, porém, não existe mais, barracas ficam lonadas ou fechadas durante todo o dia, sendo abertas somente à tardinha, ficando a exposição vazia durante a tarde.

Mas houve benefícios inegáveis. Shows do mais alto gabarito desembarcaram na nossa exposição a preços super acessíveis. Posso citar o exemplo deste ano, quando poderemos ver o show do Grupo Revelação a R$ 30,00 (preço que será cobrado no dia do show), enquanto há poucos dias este mesmo grupo esteve numa casa de shows de Juiz de Fora e o ingresso mais barato saiu a R$ 80,00. Nosso preço, portanto, é incontestavelmente mais que razoável.

Mas a discussão mais acalorada diz respeito à meia-entrada de estudantes. Reclamações mil devido às artimanhas diversas utilizadas para burlar a lei. No ano passado teve a história do alimento não perecível e este ano o desconto simples para todo e qualquer cidadão, independente se estudante ou não. Aqui na Câmara, semana passada, houve uma grande discussão sobre o assunto. Vereadores “indignados” por causa do desconto dado a todos que quisessem adquirir o ingresso, acusações de todas as espécies aos organizadores da exposição e também às autoridades municipais.

Calado ouvi todas as colocações e alegações de colegas e resmungos da plenária. Deixei para no final fazer uma observação que sei que é polêmica e que será contestada por muitos. No meu modesto ponto de vista, a briga por causa do desconto dado a todo mundo é pouco inteligente. Estive no guichê onde estão sendo vendidos os ingressos. Está bem claro para todo mundo ver. Preço de pista do ingresso R$ 40,00, meia-entrada R$ 20,00. Só que recebemos informações de que o ingresso está sendo vendido para todo mundo no preço da meia-entrada. Algumas pessoas precipitadas fazem estardalhaço com o fato, eu, por outro lado, considerando o princípio constitucional da razoabilidade, acho que é melhor para todo mundo que o ingresso seja vendido desta forma. Senão vejamos: uma família composta de um casal e três filhos estudantes, se fosse pagar R$ 40,00 por ingresso de não estudante e R$ 20,00 por ingresso de estudante, gastaria para ir aos três shows durante a exposição R$ 420,00. Já pagando R$ 20,00 por ingresso gastaria R$ 300,00, uma economia de 28,5%.

Sei que vão dizer que não, que não é assim, que o correto seria vender o ingresso do estudante a R$ 10,00, já que se está cobrando R$ 20,00 reais no guichê para todo mundo. É, até poderia ser. Mas vamos ser razoáveis mais uma vez e analisar o que já disse antes. Querer pagar R$ 10,00 por ingresso num show, do nível dos que vão se apresentar não é nem um pouco razoável.

Ao terminar minhas palavras na reunião disse o seguinte para os vereadores “indignados”: já que vocês estão tão revoltados, compareçam amanhã no guichê e chamem a polícia, criem um escândalo, chamem a TV. A única coisa que vocês vão conseguir é que a empresa passe a vender os ingressos no preço cheio para quem não é estudante, ou alguém em sã consciência acha que a empresa vai manter os ingressos a R$ 20,00 para quem não é estudante e cobrar somente R$ 10,00 de estudante? Resultado: ninguém compareceu para reclamar no dia seguinte, o que no final beneficia todo mundo.

Vamos ser razoáveis.