quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Esclarecimentos sobre o 14º ou abono dos servidores da Educação



Caros amigos, seguidores e leitores, depois de merecidas férias políticas, volto para escrever sobre um assunto polêmico que rondou as eleições e que atravessou o dia 07 de outubro e continua provocando discussões.
Durante o processo eleitoral uma campanha infame foi feita contra mim articulada não sei por quem e encampada por alguns adversários, dizendo ser eu o responsável pelo não pagamento neste ano do abono ou do 14º salário aos servidores municipais da Educação. A farsa começou a ser desmontada ainda durante a campanha, quando expliquei detalhadamente quais eram as dificuldades para o pagamento e os caminhos que deveriam ser seguidos para que ele ocorresse. Neste momento envolvi na discussão os demais vereadores, afinal a lei, que pretendia tornar perene o pagamento do 14º salário, foi rejeitada por unanimidade pela Câmara devido a várias divergências sobre o seu conteúdo, tendo sido emendada para que sua validade fosse somente até o final de 2011.
Diante disso o Prefeito Honório mudou de tática e ordenou que a Secretária de Educação, Idamary Costa, informasse e divulgasse que o 14º seria pago independente do resultado da eleição, apesar de hoje ele negar o fato. Passadas as eleições e confirmada a derrota, ele agora diz que nunca prometeu pagar e que o responsável pelo não pagamento teria sido eu, tentando novamente imputar responsabilidade a outros que não ele próprio.
Em reunião com os diretores de escola, quando indagado sobre o assunto, o Prefeito apresentou um documento, que provavelmente seria a emenda que determinou a validade da lei enviada em 2011 somente até o final daquele ano, emenda esta apresentada por mim e pelo Vereador Rafael Aquino e aprovada por unanimidade pelo plenário da Câmara, dizendo posteriormente às pessoas que estavam cobrando o pagamento do 14º salário que procurassem a mim, o responsável, segundo ele, pelo não pagamento.
Covardia. Esta face do atual Prefeito eu realmente não conhecia. Tirar o seu da reta e imputar injustamente a outro uma responsabilidade que é só sua e de mais ninguém.
Hoje ele alega não poder pagar o 14º, porque não pode enviar projeto de lei à Câmara pedindo autorização para o pagamento em ano eleitoral. MENTIRA! Se fosse assim não poderia ter enviado projeto aprovado por esta Casa em 2008 e 2010 para pagar o mesmo benefício.
Muito feia a atitude do Prefeito. Disse durante a campanha que o Município estava com os cofres cheios, que tinha dinheiro sobrando e agora, no apagar das luzes, faz um papelão destes. Pelo menos poderia ser mais honesto e assumir publicamente que não vai pagar porque não quer e ponto final. Ficar inventando desculpas esfarrapadas é que não dá para engolir.