segunda-feira, 9 de setembro de 2013

A perseguição PSDBista.


Caros amigos, seguidores e leitores, hoje vou mostrar a vocês a perseguição política nojenta promovida pelo Governo do Estado de Minas Gerais, leia-se PSDB, ao nosso Município.

Desde a posse do novo Governo Municipal estamos sendo vítimas de uma enorme má vontade do Estado. De janeiro para cá nos vimos envolvidos em várias artimanhas que afetam não o Magela, a Léa ou a mim, afetam a população de Bicas.

Primeiro tentaram (e ainda estão tentando) tirar a sede do CIESP daqui. CIESP criado em 2006 e que se não fosse o investimento inicial de Bicas, não teria se transformado no que se transformou. Estava acertado desde o Governo anterior que Bicas cederia o terreno para a construção da nova sede. A única exigência era que o terreno tivesse 5 mil metros quadrados.

Logo veio a primeira tentativa de melar o acordo. Segundo informações, o Secretário de Estado de Saúde, Sr. Antônio Jorge Marques, exigiu que o terreno tivesse 10 mil metros quadrados e não os 5 mil iniciais. Problema resolvido pelo Prefeito Magela, logo depois veio nova tentativa, agora exigindo que o terreno fosse às margens da BR-267. Segundo o Presidente do CIESP, Welington Rodrigues, Prefeito de Mar de Espanha, em audiência na Câmara de Bicas, isso também seria exigência do mesmo secretário. O Magela apresentou três opções de terrenos à beira da BR-267. Neste momento começou a surgir uma certa “preferência” por um terreno disponibilizado por Guarará. Apareceu também nova “exigência” do Estado, a de que o terreno deveria ter agora 20 mil metros quadrados. Esta manobra exigiu novo esforço da administração para acordar a compra de um terreno ainda maior. Tudo acordado? Tudo certo? Errado. Surgiu outro “entrave”. Segundo informações não apuradas, o DNIT não autorizaria a construção dos acessos necessários para o funcionamento do CIESP naquele terreno. Novo esforço foi feito, novo terreno apresentado, desta vez em São Manoel. Vamos aguardar agora as novas “exigências” ou impedimentos que poderão ser colocados.

Fora este problema, ainda temos o fechamento do PSF do HV, que funcionou normalmente de 2005 a 2012, mas bastou o PSDB perder as eleições em Bicas para que a ordem de fechar o PSF surgisse. De repente, como num passe de mágica, o PSF que funcionara durante 8 anos naquele local teria de ser fechado às pressas, pois suas condições não permitiam que ali continuasse funcionando um posto de saúde.

Temos ainda o caso PSF Santa Helena, cuja planta aprovada na Vigilância Sanitária diverge do que foi construído. Agora o Estado, que deveria ter fiscalizado a obra do início ao fim antes de autorizar os pagamentos, quer que o novo Governo corrija o erro cometido há mais de quatro anos.

Temos também o caso do SAMU. No início do ano fomos surpreendidos pela necessidade urgente de aprovação de lei autorizando Bicas a entrar no CISDESTE, consórcio que controlará o SAMU na região. Uma equipe de Juiz de Fora fez uma apresentação na Câmara demonstrando a necessidade desta aprovação. Nos enganaram. Disseram que Bicas teria uma unidade de estabilização e uma UTI móvel. Mentira! Levaram para São João a unidade de estabilização e a UTI móvel virou fumaça.

Não bastasse isso, ainda classificaram nosso hospital como sendo de nível 4 e o de São João como de nível 3. Com isso, o investimento mensal de R$ 100 mil para atendimento de urgência irá para lá. Tudo isso com o conhecimento da maior liderança política do PSDB na região, o Deputado Federal Marcus Pestana. O ex-prefeito fez um esforço tremendo para conferir a este senhor mais de 2000 votos em Bicas nas últimas eleições. E esta é a retribuição que ele está dando à população de Bicas. Sem pensar na cidade e sem considerar os cidadãos que nele votaram, este deputado não moveu uma vírgula para nos ajudar, muito pelo contrário. Por tudo que vem ocorrendo e pelo descaso deste senhor com estes problemas, tenho a fortíssima sensação que não só ele não quis nos ajudar em nada, como provavelmente está por trás de tudo o que está ocorrendo. Logicamente que isso, imagino eu, com o aval de uma de suas maiores lideranças na região, o ex-prefeito de Bicas.