terça-feira, 3 de junho de 2014

De novo o trânsito.


Caros amigos, seguidores e leitores. É chegada a hora de avaliar as mudanças ocorridas no trânsito da “parte baixa” da cidade. Marcada para hoje, dia 3 de junho, uma audiência pública irá discutir a eficiência e a eficácia das mudanças.

Infelizmente não possuo muitos dados para ter uma opinião definitiva sobre o assunto. Não sei, por exemplo, o efeito provocado no comércio em geral. Sei de opiniões pontuais, como a do Vítor do Tabuleiro da Baiana que me disse que a mudança não fez nenhuma diferença em seu movimento. Ou a do Beto Telson que, segundo um amigo comum, teria dito que seu movimento teria melhorado muito.

Também não sei da opinião e ciclistas e motociclistas, nem de donos de empresas de ônibus ou de transportadoras, bem como da opinião de proprietários de caminhões e de moradores das áreas diretamente afetadas. Sei de opiniões do tipo: “Ah, eu não gostei porque agora tenho que ir lá embaixo para subir pra parte alta”. Este “lá embaixo” é no trailer do Carlinho e da Mara, que do jeito que falam parece que está num “fim de mundo”.

No geral, a maioria das pessoas que me procuraram desde a mudança foi para reclamar. Algumas reclamações procedentes, outras nem tanto. Por exemplo, reclamações sobre a dificuldade de se estacionar depois das mudanças. Na minha avaliação uma reclamação que não procede. Vou diariamente à Câmara Municipal nos mais diversos horários e nunca, repito, nunca tive dificuldades para estacionar na região do centro da cidade. O máximo que aconteceu, mais de uma vez, foi eu tentar achar uma vaga em frente à Prefeitura e não conseguir. Mas nunca, volto a frisar, deixei de encontrar uma vaga no pátio da rede.

O mais importante nisso tudo é discutir se o principal objetivo da mudança foi atingido ou não. E qual seria este objetivo? Desafogar o trânsito na Rua Coronel Souza, dificultado pela mão dupla e estacionamento em um dos sentidos.

Como disse anteriormente, minha opinião não é definitiva, mas creio que este objetivo inicial não foi atingido. A transformação da Rua Nilson Batista em mão única, sentido “parte alta”, desviando o fluxo de quem seguiria para São João pela Cel. Souza causou, ou manteve, certo embaraço nesta via devido ao aumento do tráfego no sentido centro – Retto Jr.

Hoje, nesta audiência pública, as pessoas que dela participarem deverão ser sensatas o suficiente para debater e encontrar nova solução para o problema. Não acho que voltar atrás pura e simplesmente seja a saída correta. Em minha opinião, que não é definitiva volto a repetir, deveria ser novamente liberada a mão dupla nas vias, porém, proibida a parada e o estacionamento na Rua Coronel Souza entre  a Rua Dona Ana e a Praça São José.

Esta solução sempre foi a mais fácil, porém, infelizmente, praticamente mata a ideia de revitalização e reurbanização da Rua Coronel Souza que, futuramente, poderia se tornar um calçadão, alargando as calçadas em dois metros de cada um dos lados.

De qualquer forma, caso esta decisão seja tomada, parabéns à administração por ter tido ousadia de tentar e coragem de enfrentar o chororô político feito em cima do assunto.

ÊTA CHORORÔ INTERMINÁVEL SÔ!