quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

"Bicas tem cura? Qual o remédio?"

"Pare e faça uma radiografia sem máscaras da nossa política e veja se tem soluções.

Coloque sob os holofotes as principais mazelas que assolam nossa cidade e nosso país.

Partindo de uma análise histórica, identificamos alguns dos problemas que adoecem nossa cidade. Diante disso, temos que propor caminhos para saná-los, partindo do pressuposto de que a nossa cidade só será passada a limpo se cada biquense fizer sua parte e passar a agir com integridade inegociável, ensinando essa postura às futuras gerações. Não adianta esperar que a mudança comece pelos outros: cada um tem de fazer o que lhe compete.

Nessa perspectiva, o objetivo desse texto é levar o leitor a repensar suas atitudes, para que, pela soma de ações individuais, a nossa cidade resgate valores como a justiça, a segurança, o respeito, a cidadania, o patriotismo e a ética.

Temos que renovar as esperanças nessa Bicas e sermos um agente de transformação de uma cidade que agoniza em meio a escândalos e problemas que parecem não ter fim.

Essa Bicas convalescente precisa de cura, libertação e restauração - e nós biquenses somos o remédio."

Diogo Rocha Muniz.


*Reprodução feita a pedido do autor.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Vereadores do ex-prefeito Honório barram desenvolvimento de Bicas.


Caros amigos, seguidores e leitores, hoje vou passar pra vocês o que vem ocorrendo na Câmara nas últimas semanas. As manobras politiqueiras articuladas pelos vereadores ligados ao ex-prefeito Honório, que visam impedir o desenvolvimento da cidade no intuito de evitar uma projeção eleitoral de algum candidato que venha a ser apoiado no ano que vem pela atual gestão.

Ou seja, resumindo a história, temos um projeto de enorme importância para a cidade tramitando na Câmara, talvez o mais importante dos últimos 50 anos. Mas com o pensamento tacanho voltado para as eleições do ano que vem, vereadores ligados ao ex-prefeito Honório tentam de todas as formas barrar sua aprovação.

Se eu perguntasse a qualquer um agora. O que você acha de termos um Pólo Empresarial/Industrial em Bicas, às margens da BR-267? Aposto que 99,9% dos moradores da cidade diriam que isso seria ótimo, correto? Uma expectativa gigante de finalmente darmos um passo em direção ao desenvolvimento, não é mesmo?

Pois bem, os vereadores Ailton Mendes e Beth (PSDB) e Nilo (PTB) votaram contra a criação do Polo Empresarial em Bicas. Como o projeto precisava de seis votos para ser aprovado, a criação do Polo foi rejeitada. Vejam bem, somente três vereadores conseguiram barrar o projeto mais importante para a cidade na última metade deste século.

Ainda existe uma pequena chance de conseguirmos aprovar a criação do Polo, mas vocês, cidadãos de Bicas, são fundamentais neste processo. É preciso que nos manifestemos nas redes sociais, através de blogs, jornais, rádios e todo e qualquer meio de comunicação a favor do Polo Empresarial. 

A situação é ridícula. Há mais de um mês eles vêm arranjando desculpas para votar contra e a cada demonstração de que os argumentos são pífios eles se enrolam cada vez mais. A tentativa de explicar o inexplicável chega a ser cômica, se não fosse trágica para Bicas.

Ontem a reunião da Câmara foi reveladora. Logo após a votação que reprovou meu substitutivo do Polo Empresarial foi votada uma lei que autoriza o Município a vender um terreno de sua propriedade. Ao meu lado, os defensores da prudência e da necessidade de “estudar melhor o projeto do Polo” e blá, blá blá... conversavam entre si (Beth e Nilo) querendo saber de que terreno a lei tratava. Vejam bem, este projeto de lei está na Câmara desde o dia 25 de setembro, portanto há mais de dois meses, e os vereadores já tinham votado favoravelmente ao parecer da venda sem sequer saber de que terreno se tratava ou por quanto ele estaria avaliado. Aí, no momento de votar o projeto estão perguntando um ao outro de que terreno se trata. Pior ainda, a Vereadora Beth foi a relatora do projeto na Comissão de Finanças.

O que eu quero dizer com isso? Que os vereadores mal lêem ou sabem o que votam, mas quando existe um projeto que pode atrapalhar seus planos de poder, neste caso o Polo Empresarial, decidem ser contrários, independente dos prejuízos que isso possa trazer para a cidade.


Detalhe importante. Vocês não devem estar entendendo porque me refiro ao Vereador Nilo como vereador do ex-prefeito Honório. Isso é porque ele foi convidado para ser Vice-prefeito no ano que vem numa chapa com ele e, de lá pra cá, mudou radicalmente sua postura.