sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Passos de tartaruga.


Caros amigos, seguidores e leitores. Hoje vou atualizar as informações sobre a CPI da Educação, que anda a passos de tartaruga na Câmara, graças ao pouco empenho e ao pouco interesse da comissão na apuração.

Desde o início achei que seria pouco nos reunirmos uma vez só por semana, até porque às vezes ficamos mais de uma semana sem reuniões. Fora isso, o trabalho é lento, pois somente eu pareço ter interesse que os fatos sejam apurados. A relatora da CPI, Vereadora Beth, por exemplo, não folheou um volume sequer das contas que enchem uma das salas das comissões.

A averiguação in loco das escolas municipais também foi feita somente por mim, acompanhado de um servidor da Câmara para auxiliar nas medições. Ou seja, todo o trabalho de investigação está sendo feito por mim. Ninguém mais mexe uma palha para desvendar a verdade.

Ao que me parece, a relatora está mais preocupada em proteger o ex-prefeito na CPI do que apurar o que realmente aconteceu. Aliás, não só ela, até mesmo a consultoria legislativa das comissões, exercida pela assessora jurídica da Mesa Diretora desviada de função, parece mais preocupada em defender o ex-prefeito do que auxiliar nas investigações. Que fique claro que não estou questionando a competência ou a capacidade da profissional, somente seu modo de agir. Só para vocês terem um exemplo, outro dia, no meio do interrogatório de uma testemunha, ela questionou a minha forma de argüição. E numa outra reunião resolveu opinar sobre o tempo já passado, sugerindo no meu entender que as apurações deveriam ser paralisadas.

O fato é que, até o presente momento, está cristalizada a incorreção na forma de contratação dos servidores. Todas as testemunhas ouvidas até o momento confirmaram que não houve licitação, nem credenciamento e nem processo seletivo para a contratação das mais de cem pessoas que trabalharam pela Educação no período. Também está claro que houve desvio de função dos servidores, que foram contratados e pagos pela Educação para prestar serviços nas mais diversas áreas da Prefeitura.

Sobre a aquisição de materiais de construção e insumos dentro das dotações da Educação Fundamental, ainda não foi possível comprovar a aquisição irregular, apesar de na minha visão existir algo errado.

Sobre os repasses realizados ao Leopoldina A. C. (três no total), em dois deles é clara a irregularidade pois os empenhos foram liquidados pelo ex-secretário de obras e presidente do clube ao invés da ex-secretária de educação. Além disso, tanto a Prefeitura quanto o próprio clube, declararam à comissão não existir prestação de contas dos referidos repasses. Aliás, de dois repasses de mil reais, não existe sequer convênio assinado.


Estou ansioso para ver o relatório da Vereadora Beth sobre estes fatos, esperando que as pessoas que se dizem “por Bicas” estejam no plenário da Câmara Municipal quando ele for apresentado.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

60 dias: não deu tempo nem para o orçamento.

Caros amigos, seguidores, leitores e companheiros. Hoje completam 60 dias de uma mentira deslavada, contada nas redes sociais com um único objetivo: enganar os incautos.

Não que o propagador desta mentira (Fábio “Mimosa”) seja o responsável direto por ela, na verdade ele é mais um incauto que acredita nas mentiras que muitas vezes vêm de pessoas que deveriam dar exemplo de correção e honestidade. Ela na verdade veio de um vereador, cujo nome o Fábio chegou a citar baixinho numa reunião na Câmara, mas não deu pra entender bem. Desde então, venho cobrando no Facebook que ele tenha uma postura digna, que assuma que mentiu induzido por este vereador e que diga a todos o seu nome. Perda de tempo. O silêncio e os subterfúgios utilizados por ele para fugir do tema, mostram clara e limpidamente o caráter de todas as pessoas envolvidas. Cada um que avalie como quiser.

A mentira é a seguinte. Disse ele que o ex-prefeito Honório, o maior responsável pelo desperdício de 1 milhão e 400 mil reais com a obra porca da creche, iria arrumá-la e colocá-la para funcionar em 60 dias caso fosse eleito. Até porque, segundo ele, existiria entre os documentos acostados no processo da CPI realizada pela Câmara um laudo (ou orçamento) que demonstrava que reparar a creche custaria 54 mil reais (depois virou 65 mil).

Desde o início disse a todos que isso era mentira e desafiei o propagador da falácia a aparecer com este documento. Ele disse que o faria em três dias e eu lhe dei uma semana. Pois bem, passados 60 dias, período no qual segundo ele a creche estaria funcionando pelas mãos do principal artista da lambança, e este documento não apareceu.

Cheguei a ver um vereador folheando insistentemente os inúmeros volumes do processo procurando o “laudo”. Alertei que seria perda de tempo, pois ele não existia. E pasmem os senhores, este vereador era membro da CPI, ou seja, participou da comissão que investigou a obra, fez um voto em separado poupando os autores da merda (desculpem a expressão) e sequer sabia se havia ou não este documento no processo. Isso serve para exemplificar o que eu disse a alguns jovens, entre eles o mentiroso, numa reunião da Câmara. Se mobilizam pra cobrar que sejam reduzidos os subsídios de prefeito, vice-prefeito, secretários e vereadores, mas não estão nem aí para o que acontece naquela casa.

Manobras protelatórias foram feitas aos montes na CPI da creche. Os presidentes, aliados do ex-prefeito Honório, fizeram de tudo para impedir que uma perícia técnica fosse realizada e conseguiram. Mesmo com todas as evidências apontando para erros administrativos gravíssimos, que corroboraram com a tragédia que foi aquela obra, vereadores rejeitaram meu relatório e aprovaram um voto em separado poupando os responsáveis. O mais engraçado é que não se deram nem ao trabalho de refazer o relatório. Somente pegaram o meu, excluíram as partes que comprometiam quem eles queriam proteger, e aprovaram um relatório “café com leite”. Queria saber onde estavam estes jovens que “são por Bicas” neste momento.


Resumindo, venho aqui hoje para alertar a vocês, para que tomem cuidado com as mentiras produzidas aos montes pelos asseclas do ex-prefeito Honório. Eles são mestres nisso. É por este motivo que quando escrevo, publico documentos comprovando o que falo.