quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Os problemas finalmente aparecem.

Caros amigos, seguidores e leitores. Hoje vou tentar colocá-los a par do que se passa em relação à creche, obra porca e mal acabada, fechada desde 2014.

Segundo os autores da lambança, ou seja, os construtores e os atuais mandatários, não havia problema nenhum na creche, somente uma vontade política de atingir a imagem do atual prefeito, porém, não é isso que temos visto nas reformas lá realizadas até o momento.

Segundo informações do Secretário de Governo, que mais parece o sub-secretário de obras, seriam feitos 32 pilares, com cerca de seis metros de profundidade cada um, dos lados interno e externo do prédio, a fim de estabilizar e dar segurança à estrutura. Portanto, o discurso de que o prédio não tinha problemas está sendo desmentido pela própria reforma que lá está sendo realizada. Isso vocês podem conferir nas fotos tiradas por um diretor da Administração, divulgadas em rede social.

Algumas pessoas mal intencionadas, em sua totalidade capachos da atual administração, insinuam que eu teria afirmado que as reformas da creche seriam caríssimas. Nunca afirmei isso e sim que tínhamos opiniões divergentes de diversos engenheiros que visitaram a obra, podendo isso ser constatado nos autos da CPI que investigou a mesma.

Em visita ao prédio, fomos informados que as reformas deverão girar em torno de R$ 60 mil reais, recurso este que está saindo do bolso dos contribuintes, ou seja, você cidadão biquense que aqui vive e paga seus impostos.

Diga-se de passagem, o laudo pericial judicial realizado na creche não aponta quais intervenções deveriam ser feitas para que o problema estrutural fosse corrigido, mas constata sua existência. A intervenção para arrumar a bagunça está sendo conduzida pelos próprios criadores dela, uma temeridade.

Devemos deixar claro também que este valor e o que está sendo realizado, não resolve definitivamente as inconsistências da obra. Um relatório de vistoria existente nos autos da CPI, realizada pela empresa Dervish Engenharia a pedido do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE), demonstra que cerca de 95% dos procedimentos que constam do projeto original da creche não foram realizados como deveriam. Estas inconsistências ainda são alvo de uma investigação federal, que esta semana inclusive está ouvindo os envolvidos no processo.


Volto a repetir o que sempre disse em relação à malfadada obra. Espero que a conta da lambança não caia nos ombros dos cidadãos, que já gastaram 1 milhão e 400 mil naquela obra e não podem ser penalizados novamente.